Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Introdução ao Kubernetes

Palestra ministrada na semana da computação da Uniara em Araraquara-SP. Uma breve introdução ao Kubernetes utilizando o minikube.

  • Be the first to comment

Introdução ao Kubernetes

  1. 1. Gerenciando seu cluster com Kubernetes Uma introdução…
  2. 2. Sobre mim… • Fazendo gambiarra com java desde 2009… • Formado pela Fatec-TQ e MBA em Eng. de Softare pela FIAP- SP • Líder técnico de alguns times na s2it • Sempre pesquisando e discutindo sobre engenharia de software… • Jogando algo quando sobra tempo : )
  3. 3. !@#$Cluster!@#$ !@#$Container!@#$
 !@#Kubernetes!@# Cluster Container
 Kubernetes
  4. 4. Por que containers ? • Run anywhere • Ambiente consistente • Ocupa menos espaço • Isolamento
  5. 5. • Kubernetes ou k8s (κυβερνήτης, em grego significa “piloto”) • Orquestrador de containers • Suporte a multiplas soluções de cloud e “bare-metal”. • Inspirado e baseado nas experiências do google e de seus sistemas internos • Plataforma para automatizar entregas, escalabilidade e operações de aplicações espalhadas em mais de um host O que é Kubernetes “Gerencia aplicações, não máquinas”
  6. 6. • Derivado do projeto BORG • Opensource • Escrito em GO • Arquitetura cliente-servidor • API utilizando json de fácil integração O que é Kubernetes “Gerencia aplicações, não máquinas”
  7. 7. • Pods • Deployments • Services • ReplicaSets • Ingress • etc… Recursos
  8. 8. • Menor unidade de recursos do k8s • Criado pelo cliente e alocado nos hosts • Geralmente é criado em função de outros recursos Pods
  9. 9. • Utilizado para garantir que sempre um determinado numero de pods estejam rodando • Quando criado, leva a criação de N pods, de acordo com o especificado ReplicaSet
  10. 10. • Cria ReplicaSets e Pods de acordo com o especificado • Torna os recursos criados gerenciáveis pelo cluster Deployments
  11. 11. • É a abstração de um serviço de software • Possui uma porta local onde o proxy deve escutar • Através dos labels, determina quais pods vão responder para uma solicitação nesse serviço Service
  12. 12. • Configuração de um DaemonSet • Faz com que esse daemon execute em todos os nodes do container. DaemonSet
  13. 13. • Coleção de regras para trafego de entrada • Permite que os serviços internos sejam expostos ao mundo exterior • Consegue definir dominios para serviços e aplicações distintas Ingress
  14. 14. Demo https://github.com/omegamendes/api-go-hostname.git
  15. 15. Referências • https://www.docker.com/what-container • https://super.abril.com.br/tecnologia/como-cai-um-aviao/ • https://www.aprendacloud.com.br/containers-docker-vms/ • https://medium.com/@anilktalla/why-container-virtualization-abb8bfc04048 • https://qconsp.com/system/files/presentation-slides/estendendo_o_kubernetes_- _ricardo_katz.pdf • https://kubernetes.io/docs/concepts/services-networking/ingress/ • https://github.com/nginxinc/kubernetes-ingress/tree/master/examples • https://kubernetes.io/docs/reference/generated/kubernetes-api/v1.10/#ingresslist-v1beta1- extensions • https://github.com/omegamendes/api-go-hostname.git
  16. 16. Perguntas?
  17. 17. Valeu ! Twitter @omegamendes_ Github /omegamendes

×