Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Areia de Brita - Metso

2,530 views

Published on

Published in: Business
  • Login to see the comments

Areia de Brita - Metso

  1. 1. © Metso
  2. 2. © Metso BRITADORES BRITADORES MUNDIALMENTE UTILIZADOS PARA A PRODUÇÃO DE AREIA DE BRITA BRITADORES VSI AUTÓGENOS BARMAC SERIE B METSO CONES DE ALTA VELOCIDADE E ALTA EXCENTRIDADE CONE HP METSO
  3. 3. BRITADORES  Cada um dos tipos de britadores apresentam características distintas nas condições operacionais e propriedades da areia resultante. - Cone: Partículas cúbicas com menor geração de microfinos. - VSI autógeno: Partículas arredondadas com maior geração de microfinos  No Brasil consolidou-se o uso de VSI autógeno na produção de areia de brita. Isto se deve principalmente à: • Possibilidade de processar pó de pedra • Baixa sensibilidade à umidade •`Preferência do mercado por partículas arredondadas • Menor exigência com o controle de alimentação 3 © Metso 19/11/2014
  4. 4. © Metso PRODUTO DO BARMAC ALIMENTAÇÃO PRODUTO GRANITO FRAÇÃO > 1,2mm
  5. 5. © Metso VSI BARMAC ALIMENTAÇÃO PRODUTO GRANITO FRAÇÃO 0,6 – 0,3mm
  6. 6. 6 © Metso ALIMENTAÇÃO 12mm - 4,8 mm AREIA FRAÇÃO 4,8mm - 2,4mm VSI BARMAC
  7. 7. 7 © Metso VSI AUTÓGENOS FLUXO SIMPLES
  8. 8. 8 © Metso VSI AUTÓGENOS FLUXO DUPLO (CASCATA) ILUSTRAÇÃO DO VSI BARMAC METSO
  9. 9. Spider Assembly Rotor Cavity Ring © Metso Shaft Line Assembly Motor Mount Transmission Roof Lifter Hopper Roof Motor Inspection Door Crusher Base Barmac VSI: Components
  10. 10. 10 © Metso 19/11/2014 BRITADORES DE IMPACTO VSI AUTÓGENO – BARMAC
  11. 11. Impacto Clivagem Atrito Abrasão 11 © Metso Aumento da Velocidade do Rotor Aumento de Energia VSI AUTÓGENOS AÇÕES DE COMINUIÇÃO
  12. 12. 12 © Metso VSI AUTÓGENOS BARMAC - DADOS TÉCNICOS
  13. 13. SEPARAÇÃO DE MICROFINOS VIA SECA PLANTA PILOTO BARMAC 13 © Metso
  14. 14. HRC (HYDRULIC ROLL CRUSHER) NOVO DESENVOLVIMENTO EM BRITAGEM
  15. 15. © Metso HRC CARACTERÍTICAS PRINCIPAIS  Alta força de compressão  Tamanho usual para agregados: HRC800 (rolos Ø 800mm x 500mm), 2 x 150HP.  Silencioso  Alta durabilidade dos rolos  Produto cúbico com excelente graduação  Menor consumo de energia
  16. 16. © Metso HRC Nichos de aplicação:  Areia para concreto  Areia de argamassa  Produto fino com rochas de alta dureza  Britagem de pedregulho em jazidas de areia natural  Aplicação industrial - britagem de abrasivos, refratários, etc.  Pré-moagem em calcário corretivo
  17. 17. PROCESSOS
  18. 18. PROCESSOS  Via úmida – Processo tradicional • Rocha contaminada com argila e/ou minerais decompostos • Alimentação com alta umidade • Produção de areia de brita com microfinos <5% • Aproveitamento do capeamento da jazida  Via seca - Tendência atual • Sem retirada de microfinos (conceito ICAR 102) Vantagem: Aproveitamento integral da rocha Desvantagem: Não aplicável para todas as rochas • Com retirada de excesso de microfinos. Umidade <2% Vantagem: Areia de brita com microfinos controlado Desvantagem: Geração de passivo (filler) 18 © Metso
  19. 19. PROCESSO VIA ÚMIDA
  20. 20. PROCESSO VIA ÚMIDA ALIMENTAÇÃO BRITAGEM 20 19/11/2014 © Metso ÁGUA NOVA DESAGUAMENTO PENEIRAMENTO COM LAVAGEM ÁGUA RECICLADA AREIA LAVADA EFLUENTE BARRAGEM OU ESPESSADOR
  21. 21. 21 © Metso PROCESSO VIA ÚMIDA CONSTROESTE - ÍCEM BARMAC 7100
  22. 22. PROCESSO VIA ÚMIDA 22 © Metso PEDREIRA EMBU - JURUAÇU BARMAC B6150E
  23. 23. PROCESO VIA ÚMIDA DESAGUADORES DESAGUADOR DE RODA DE CAÇAMBA 23 © Metso 19/11/2014 (DEA) LAVADOR DE ROSCA
  24. 24. PROCESO VIA ÚMIDA DESAGUADORES 24 © Metso HIDROCICLONE + PENEIRA DESAGUADORA
  25. 25. TRATAMENTO DE EFLUENTES CLARIFICAÇÃO DE ÁGUA – TANQUES E BARRAGENS 25 © Metso
  26. 26. TRATAMENTO DE EFLUENTES CLARIFICAÇÃO DE ÁGUA – ESPESSADOR TRADICIONAL 26 © Metso
  27. 27. © Metso TRATAMENTO DE EFLUENTES ESPESSADOR DE LÂMINAS
  28. 28. © Metso TRATAMENTO DE EFLUENTES ESPESSADORES LODO
  29. 29. 29 © Metso TRATAMENTO DE EFLUENTES SOLUÇÃO INTEGRADA – ESPESSADOR + FILTRO Filtro Separação sólido/líquido Lodo filtrado Lodo Água clarificada Polpa Espessador
  30. 30. 30 © Metso TRATAMENTO DE EFLUENTES SOLUÇÃO INTEGRADA – ESPESSADOR + FILTRO Filtro Prensa Lodo filtrado “cake” Espessador Água clarificada
  31. 31. PROCESSO VIA SECA
  32. 32. PROJETO ICAR 102
  33. 33. PROJETO ICAR 102 PROJETO CONJUNTO ENTRE:  VULCAN MATERIALS  METSO BARMAC  UNIVERSIDADE DE TEXAS - ICAR (ICAR = INTERNATIONAL CENTER OF AGGREGATE RESEARCH) 33 © Metso 19/11/2014
  34. 34. PROJETO ICAR 102 OBJETIVOS BÁSICOS  Comprovar que a areia de brita, produzida através de processos adequados, pode competir em bases técnicas com a areia natural  Demonstrar que a areia de brita com alto teor de microfinos (8 – 18%), gerada a apartir de rocha sã e isenta de argila, pode ser aplicada na produção de concreto 34 © Metso 19/11/2014
  35. 35. PROJETO ICAR 102 RESULTADOS DE ENSAIOS DE CONCRETO COM AREIA DE BRITA COM ALTO TEOR DE MICROFINOS 35 © Metso Resistência à compressão e flexão Acabamento Durabilidade Permeabilidade Consumo de água Exsudação Aumento/melhora Redução Consumo de cimento
  36. 36. PROCESSO VIA SECA CIRCUITO ABERTO • Somente para processamento de pó de pedra • Ajuste de granulometria limitada • Boa correção da forma e melhoria da textura superficial das 36 © Metso partículas
  37. 37. PROCESSO VIA SECA CIRCUITO ABERTO 1. Testes laboratoriais - 1 ano 2. Conjunto móvel B6000 de teste – 1 ano 37 © Metso 3. Aquisição B 7100 (250HP)
  38. 38. 38 © Metso PROCESSO VIA SECA CIRCUITO ABERTO Alimentação Produto
  39. 39. PROCESO VIA SECA VSI NA LINHA DE BRITAGEM - PRODUÇÃO SIMULTÂNEA DE BRITAS • Pobre controle sobre a capacidade e curva da areia • Excesso de geração de pó • Obtenção de britas de forma superior • Maior custo operacional (energia + peças de desgaste) • Conceito em decadência 39 © Metso AREIA DE BRITA
  40. 40. PROCESSO VIA SECA CIRCUITO DEDICADO • Melhor correção da forma e textura superficial • Melhor ajuste da granulometria - Ajuste do módulo de finura • Circuito flexível para aceitar distintas granulometria de alimentação 40 © Metso
  41. 41. PROCESSO VIA SECA CIRCUITO DEDICADO CAPACIDADE EM FUNÇÃO DA GRANULOMETRIA DE ALIMENTAÇÃO 41 © Metso AREIA DE BRITA AREIA DE BRITA
  42. 42. PROCESSO VIA SECA CIRCUITO DEDICADO PRODUÇÃO SIMULTÂNEA DE BRITAS • Menor controle sobre a curva da areia • Obtenção de britas de forma superior 42 © Metso AREIA DE BRITA
  43. 43. PROCESSO VIA SECA CIRCUITO DEDICADO PRODUÇÃO SIMULTÂNEA DE BRITAS 43 © Metso Construtora Leão & Leão Ribeirão Preto –SP BARMAC 7100 (250HP)
  44. 44. PROCESSO VIA SECA CIRCUITO DEDICADO 44 © Metso 19/11/2014 TCL – CONTAGEM - MG 120t/h 70t/h 32 – 19mm 9.5 – 4.8mm
  45. 45. PROCESSO VIA SECA CIRCUITO DEDICADO % Passante Malha (mm) Via Seca Via Úmida 45 © Metso 19/11/2014 4.8 100 100 2.4 86 89 1.2 64 66 0.6 45 43 0.3 30 26 0.15 19 14 0.074 11.1 2.6 MF 2.56 2.62 TCL - AREIA PARA CONCRETO
  46. 46. PROCESSO VIA SECA CIRCUITO DEDICADO 46 © Metso 19/11/2014 TCL
  47. 47. PROCESSO VIA SECA CIRCUITO DEDICADO TCL - OMNICONE 7 37SX + 2xBARMAC 6100 (150HP) 47 © Metso 19/11/2014
  48. 48. 48 © Metso PROCESSO VIA SECA CIRCUITO DEDICADO TCL - VISTA GERAL DA BRITAGEM
  49. 49. PROCESSO VIA SECA CIRCUITO DEDICADO 49 © Metso TCL - PRODUTOS
  50. 50. PROCESSO VIA SECA GERAÇÃO DE MICROFINOS: 7 - 20% Granito/Gnaisse = 10 – 20% Demanda atual do mercado: Teor de microfinos <10% 50 © Metso 19/11/2014
  51. 51. PROCESSO VIA SECA Granito/Gnaisse → Liberação de material micáceo 51 © Metso 19/11/2014 Feldspato Quartzo Mica Biotita Após Britagem Concentração de mica no microfinos REDUÇÃO DE MICROFINOS SE FAZ NECESSÁRIO
  52. 52. SEPARAÇÃO DE MICROFINOS VIA SECA
  53. 53. SEPARAÇÃO DE MICROFINOS VIA SECA  PENEIRAS DE ALTA  AEROSEPARADORES  Aerodinâmicos (Sturtevant) 53 © Metso FREQUÊNCIA  Estáticos (Metso AC)
  54. 54. SEPARAÇÃO DE MICROFINOS VIA SECA METSO AC - AEROSEPARADOR ESTÁTICO 54 © Metso • Baixo custo operacional • Manutenção reduzida – poucas partes móveis • Umidade ideal <1,5% máxima 2% Alimentação Produto
  55. 55. SEPARAÇÃO DE MICROFINOS VIA SECA METSO AC - AEROSEPARADOR ESTÁTICO 55 © Metso VENEZIANA TROCA A CADA 12 – 13MESES REVEVSTIMENTO CERÂMICO PARA APLICAÇÕES ABRASIVAS DURABILIDADE 2 -3 ANOS (GRANITO)
  56. 56. SEPARAÇÃO DE MICROFINOS VIA SECA AEROSEPARADORES – METSO AC 56 © Metso
  57. 57. SEPARAÇÃO DE MICROFINOS VIA SECA PLANTA PILOTO METSO AC 57 © Metso
  58. 58. PROCESO VIA SECA CIRCUITO DEDICADO COM SEPARAÇÃO DE MICROFINOS 58 © Metso PEDREIRA EMBU - EMBU
  59. 59. Saiba mais: www.metso.com.br

×