Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Boletim o pae fevereiro 2020

BOLETIM INFORMATIVO DO PAE

  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Boletim o pae fevereiro 2020

  1. 1. 1 Observando o fluxo histórico dos po- vos, raças e civilizações, identificamos que em todos os tempos houve missio- nários, fundadores de religião, filósofos, espíritos superiores que aqui encarna- ram, trazendo novos conhecimentos sobre as Leis Divinas ou Naturais com a finalidade de fazer progredir os habi- tantes da Terra. Porém, por mais admi- ráveis que tenham sido esses apóstolos, nenhum se iguala ao Soberano Governador da Terra. Nos tempos áureos do Evangelho, o apóstolo Pedro (mediunizado) definiu a trans- cendência de Jesus, revelan- do que Ele era “o Cristo, o Filho de Deus vivo”. No século XIX, o Espírito de Verdade atesta ser Ele “o Condutor e Modelo do Homem”. Para o célebre pedagogo e gênio de Lyon, o Cristo foi “Espírito superior da ordem mais ele- vada, Messias, Espírito Puro, Enviado de Deus e, finalmente, Médium de Deus”. Não há dúvidas que Jesus foi o Doutrinador Divino e por excelência o “Médico Divino”, segundo André Luiz. Por sua vez, Emmanuel o denomina de “Diretor angélico do orbe e Síntese do amor divino”. Adorado por uns, execrado por outros, indiferente para muitos, o Crucificado deixou ensinamentos muito singelos, porém profundos, Ele aplicou a filosofia que difundia, desconcertan- do os inimigos gratuitos, recebendo apoios do povo e confundindo os res- tantes. Aos espíritas sinceros, cumpre não perder de vista essa realidade de suma importância - a total vinculação do Espiritismo com os ensinos do Filho do Homem, com o Cristianismo primitivo, pela base moral co- mum a ambos, sem desvios impostos pelo interesse dos re- ligiosos infiéis. O Desejado das Nações vigia e cuida a nau terrestre e se compadece de cada um de nós, facultando-nos vários recomeços para conquista definitiva da paz. Cada palavra que o Bom Pastor plasmou na atmosfera terrena dirige-se a todos nós, ontem, hoje e sempre independente- mente de onde possamos estar ou do que fazemos. O Príncipe da Paz transcende as di- mensões de toda análise convencional e paira muito além do grau de desenvol- vimento científico, moral ou espiritual de qualquer representante dos mais reno- mados intelectuais humanos, porquan- to Ele foi, é e sempre será o Construtor Excelso do nosso planeta, quando se- quer a vida existia nas plagas do orbe. Informativo Mensal do Posto de Assistência Espírita - Ano VI, Número 53 - Fevereiro/2020. Editorial/JorgeHessen Jesus, síntese do amor divino Boletim O PAE Órgão de divulgação Espírita Cristão
  2. 2. 2 Mensagem dos amigos espirituais Entusiasmos e desalentos Ansiamos-lhes repassar na formatação de uma espécie de carta convite o compro- misso com o bom ânimo a fim de que conquistemos a alegria de viver. A vida na Terra é constituída de distintas ondas oscilantes que interferem em nos- sas frequências fisiopsíquicas.Ainda permanecemos afastados do alvo a ser alcança- do, apesar disso, tal condição não deve ensejar o abatimento. Não nos permitamos o desânimo sob nenhuma hipótese. Até porque, sofreram e até muito mais do que qual- quer um de nós, as mesmas oscilações vibratórias de fluxo e refluxos das ondas ele- tromagnéticas, diversos personagens sustentáculos do bem no passado recente ou longínquo. Eles também experimentaram as complexas provocações da vida carnal. No orbe pulsam energias de variadas procedências e diversas delas nos alcançam inevitavelmente, transfigurando as forças vigorosas em abatimentos ou as agonias em harmonia interior. É precisamente sob o aguilhão dessas alterações ondulatórias que construímos os matizes do progresso moral rumo à eterna luz. Jamais estaremos desguarnecidos nas pisadas terrenas. Como pronunciou o Mei- go Peregrino da Galileia: “Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mun- do tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo. (João 16:33) Observemos que estamos aqui fazendo referência ao Ser mais puro que o planeta conheceu. Obviamente, a luta cotidiana é desafiadora e requer de nós muito esforço, disciplina, coragem, bom ânimo e perseverança. Ainda que os pés permaneçam sob os estímulos das doloridas pisadas nos pedre- gulhos pontiagudos e escaldantes, em face da intensa fervura do Sol, continuemos avançando destemidos. Não fixemos o olhar nas retaguardas, miremos adiante com entusiasmo, não nos permitindo estacionar na caminhada, pois a vitória será definiti- vamente conquistada se nos mantivermos nessa marcha estoica na estrada da vida. Elejamos fazer o bem no limite máximo das forças, lembrando que em nossa traje- tória um benefício realizado jamais será perdido. Com efeito, se estamos experimentando os resultados dos chamados altos e bai- xos da vida, incluamos todos os pretextos concretos de gratidão em face da oportuni- dade das experiências reencarnatórias. A vida nos foi oferecida pelo Criador a fim de que avancemos pouco a pouco no curso da vida apesar dos passos ainda indecisos. Nas múltiplas e transitórias sensações de alegria e tristeza, de paciência e irritação, de ânimo e depressão, de esperança e desolação, percebamos que tais movimentos emocionais são comuns a todos os espíritos no atual estágio de vida planetária. O alvo dos compromissos que abraçamos ante as leis da consciência deve ser o cumprimento da lei de amor , justiça e caridade, que deve imperar em nossa es- sencialidade. Somos filhos de Deus, espíritos imortais, aprendizes da vida e sob o símbolo desse princípio recordemos o Pai amoroso e bom, que rege a vida universal. Não estamos fora do alcance da suprema misericórdia de Deus, em face disso, não desistamos da tarefa que Ele nos confiou. Amigos, somos seus irmãos espirituais que, além das dimensões físicas, jazemos conectados nessa jornada infinita do amor, por isso mesmo, quando nos sentirmos envoltos sob densas vibrações de abatimento, ergamos as frontes, arregacemos as mangas, multipliquemos a força do amor e trabalhemos sem cobranças extremas e sem relaxamentos, ocupando os escaninhos da mente com a fé e o trabalho amplian- do as experiências do bem, pois somente assim progrediremos. Constantino Psicografado no grupo de desobsessão do sábado - 14/12/2019.
  3. 3. 3 ............ Espaço da Codificação ............ A Gênese Cap. XI, Raça Adâmica, item 38, Ed. FEB De acordo com o ensino dos Espíritos, foi uma dessas grandes imigrações, ou, se quiserem, uma dessas colônias de Espíritos, vinda de outra esfera, que deu origem à raça simbolizada na pessoa de Adão e, por essa razão mesma, chamada raça adâmica. Quando ela aqui chegou, a Terra já estava povoada desde tempos imemoriais, como a América, quando aí chegaram os europeus. Mais adiantada do que as que a tinham precedido neste planeta, a raça adâmica é, com efeito, a mais inteligente, a que impele ao progresso todas as outras. A Gênese no-la mos- tra, desde os seus primórdios, industriosa, apta às artes e às ciências, sem haver passado aqui pela infância espiritual, o que não se dá com as raças primitivas, mas concorda com a opinião de que ela se compunha de Espíritos que já tinham progredido bastante. Tudo prova que a raça adâmica não é antiga na Terra e nada se opõe a que seja considerada como habitando este globo desde apenas alguns milhares de anos, o que não estaria em contradição nem com os fatos ge- ológicos, nem com as observações antropológicas, antes tenderia a confirmá-las. Livro: Agora é o tempo Capítulo: Prece por justiça Médium: Chico Xavier / Editora: Ideal Senhor!... Ensina-nos a cultivar a Justiça. Não nos permitas, porém, alimentar qualquer impulso de nos apropriar daquilo que não nos pertence e sim auxilia-nos a repartir daquilo que temos, por empréstimo da Tua bondade. Protege-nos, na sustentação do amor que nos propomos a conservar, mas conce- de-nos coragem para compreender o anseio de apoio afetivo do qual os outros se julgam necessitados. Resguarda em nós o senso de direção, entretanto, impele-nos a descobrir para onde vamos. Faze-nos livres, mas auxilia-nos a saber para que. Induze-nos a reconhecer que todos os patrimônios da existência, quaisquer que sejam, são empréstimos de teu infinito amor, em nosso benefício, para que o orgulho e a sombra da posse não nos ensoberbeçam. Senhor! Dá-nos a entender que unicamente o nosso próprio trabalho no bem nos conferirá a experiência necessária para a assimilação da verdade em nós mesmos e fortale- ce-nos a certeza de que a nossa mais alta felicidade tem o sinônimo de servir. Ampara-nos, a fim de que venhamos a possuir aquilo de que precisemos, no entanto, faze-nos úteis aos nossos semelhantes. Dá-nos o esquecimento das faltas alheias, tanto quanto esperamos ser desculpados por nossos próprios erros. Enfim, Senhor, ouve, por misericórdia, as nossas petições, no entanto, não nos consintas agir simplesmente em função de nossos desejos e sim de acordo com a sabedoria de Tua vontade. Assim seja... Refletindo com Emmanuel
  4. 4. 4 Conselho Diretor - Presidente: Jorge Hessen / Vice-Presidente: João Batista Secretário: Josias da Silva/2.º Secretário: Walter A. Costa/Tesoureira: Diomarsi Souza Conselho Fiscal - Wilson Barbosa, Jurandir Correia e Ismael de Jesus Editor - Jorge Hessen / Diagramador: Fabiano Augusto Site - Departamento de Formação Doutrinária - http://opaespirita.wixsite.com/opae Blog - http://paespirita.blogspot.com.br/ DFD http://opaespirita.wixsite.com/opae/blank-phzg1 QNM 40 AE N.° 2, Taguatinga Norte/DF. Expediente - Reuniões Públicas - Escala de Fevereiro QUARTAS-FEIRAS / 20 HORAS Dia - Palestrante/tema 05 - Fabiano Augusto Estranhos rumos, seguros roteiros 12 - Haroldo Eleutério O cérebro e o espírito 19 - Bruno Amador A busca da realidade 26 - Jorge Hessen Encontro e reencontro SÁBADOS / 18 HORAS Dia - Palestrante/tema 01 - Edmar Jorge Compromisso da gratidão 08 - Jorge Hessen Crises e turbulências 15 - André Siqueira A raiva 22 - Carlos Alberto Experiências de Iluminação 25 - Roberto Versiani O ser pensante Matricule seu filho na evangelização do PAE. Turmas dos 3 aos 21 anos. Sábados das 18h às 19h. Equipe DIJ O problema do ser, do destino e da dor LéonDenis-Introdução (...) Com efeito, na Universidade, as- sim como na Igreja, a alma moderna não encontra senão obscuridade e contradi- ção em tudo que diz respeito ao problema de sua natureza e de seu futuro. É a esse estado de coisas que se deve atribuir, em grande parte, o mal de nossa época, a incoerência das idéias, a desordem das consciências, a anarquia moral e social. (...) A humanidade, cansada dos dog- mas e das especulações sem provas, mergulhou no materialismo ou na indife- rença. (...)Atarefa a cumprir é grande.Aedu- cação do homem deve ser inteiramente refeita. Essa educação, já o vimos, nem a Universidade nem a Igreja estão em condições de fornecer, pois já não pos- suem as sínteses necessárias para es- clarecer a marcha das novas gerações. Uma só doutrina pode oferecer essa sín- tese, a do Espiritualismo científico; já ela se eleva no horizonte do mundo intelec- tual e parece que há de iluminar o futuro.

×