Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Boletim o pae janeiro 2019

Boletim informativo do pae

  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Boletim o pae janeiro 2019

  1. 1. 1 O Centro Espírita apresenta-se, às vezes, entre nós, na dupla forma de Centro e de Terreiro. Isso repugna à maioria dos espíritas que veem no Terreiro uma explosão de práticas su- persticiosas africanas, inegavelmen- te de origem selvagem. Na verdade, isso acontece por falta de estudo da Doutrina Espírita nos Centros. Os culpados desse fato não são as pessoas simples que acredi- tam mais na força dos Orixás do que na ajuda inteligente dos Espíritos es- clarecidos. A culpa é dos dirigentes de Centros que se atrevem a dirigi-los sem tomar conhecimento dos mais ru- dimentares princípios do Espiritismo. Ante essa ignorância generaliza- da, não podemos condenar a nossa gente humilde por tais confusões. Os dirigentes de Centro Espírita precisam tomar conhecimento deste assunto para evitarem a mistura de práticas africanas em suas sedes. Não se pode misturar uma Doutrina Científica e Filosófica com práticas de magia primitiva das selvas. Não se trata de repúdio ao me- diunismo, à sua mentalidade mági- ca, mas de uma questão de método e cultura. A ideia popular de que os trabalhos de Umbanda e Candomblé são mais fortes e eficazes do que as atividades espíritas decorre de des- conhecimento dos problemas espiri- tuais. Não se resol- ve nenhum proble- ma espiritual com explosões de pólvo- ra, pontos riscados no chão, bebedeira da marafo (pinga), pés descalços no terreiro, queima de velas, lançamento de flores e objetos vários no mar, raspança de cabelo, batismo com sangue de galinha preta e outras superstições dessa nature- za. Que os negros africanos selva- gens acreditassem em tudo isso, e na força dessa práticas, era natural e justo. Mas que pessoas civilizadas, ou pelo menos nascidas em meio civi- Informativo Mensal do Posto de Assistência Espírita - Ano V, Número 41 - Janeiro/2019. Editorial – Jorge Hessen Livro “O Centro Espírita”, Herculano Pires, capítulo 4 - “Raízes africanas”
  2. 2. 2 lizado, ainda se apeguem a essas coisas, é simplesmente de espantar. Como todas as religiões primitivas são voltadas para os interesses ma- teriais – solução de problemas mate- riais através de processos mágicos – a crendice popular apegou-se a essas práticas, dando enorme expansão ao sincretismo entre nós. As energias espirituais superiores, empenhadas pelos Espíritos Benevolentes nas atividades espíritas, são muito mais poderosas do que todas as fórmulas mágicas das selvas. Os dirigentes de Centros Espíritas precisam conhecer esses problemas, se quiserem realmente dirigi-los. Se insistirem na ignorância, no cultivo de suas superstições, na falta de leitura e estudo, convencidos de que tudo sabem a respeito do assunto, acaba- rão como o cego da parábola, caindo no barranco e levando os outros com eles ao fundo dos precipícios. Dessa maneira, o Centro Espírita infestado por essas práticas torna-se um orga- nismo em deterioração. Quem prefere o sincretismo que vá para os terreiros, mas quem sente o anseio de elevação espiritual que não se iluda com a suposta força das práticas selvagens. Cabe ao Centro Espírita a responsabilidade de vigi- lância na defesa da pureza doutriná- ria do Espiritismo, ante a violência e confusão dessa fase crítica do desen- volvimento do sincretismo. Por isso, o estudo do problema nos Centros torna-se um imperativo do momento espírita nacional. Livro: O Consolador Médium: Chico Xavier Editora: FEB Questão 61 Como devemos encarar a política do racismo? “Se é justo observarmos nas pátrias o agrupamento de múltiplas coletividades, pelos laços afins da educação e do sentimento, a po- lítica do racismo deve ser encarada como erro grave, que pretexto algum justifica, porquanto não pode apresentar base séria nas suas alegações, que mal encobrem o propósito nefasto de tirania e sepa- ratividade.” Refletindo com Emmanuel
  3. 3. 3 ............ Espaço da Codificação ............ O Livro dos Espíritos - Parte 2a , cap. IX “Afeição que os Espíritos votam a certas pessoas” Questão 484. Os Espíritos se afeiçoam de preferência a certas pessoas? “Os bons Espíritos simpatizam com os homens de bem, ou sus- cetíveis de se melhorarem. Os Espíritos inferiores com os homens viciosos, ou que podem tornar-se tais. Daí suas afeições, como con- sequência da conformidade dos sentimentos.” Questão 485. É exclusivamente moral a afeição que os Espíritos votam a certas pessoas? “A verdadeira afeição nada tem de carnal; mas, quando um Espíri- to se apega a uma pessoa, nem sempre o faz só por afeição. A estima que essa pessoa lhe inspira pode agregar-se das paixões humanas.” Questão 486. Interessam-se os Espíritos pe- las nossas desgraças e pela nossa prosperidade? Afligem-se os que nos querem bem com os ma- les que padecemos durante a vida? “Os bons Espíritos fazem todo o bem que lhes é possível e se sentem ditosos com as vos- sas alegrias. Afligem-se com os vossos males, quando os não suportais com resignação, por- que nenhum benefício então tirais deles, asse- melhando-vos, em tais casos, ao doente que rejeita a beberagem amarga que o há de curar.” Questão 487. Dentre os nossos males, de que natureza são os de que mais se afligem os Espíritos por nossa causa? Serão os males físicos ou os morais? “O vosso egoísmo e a dureza dos vossos corações. Daí decorre tudo o mais. Riem-se de todos esses males imaginários que nascem do orgulho e da ambição. Rejubilam com os que redundam na abre- viação do tempo das vossas provas.”
  4. 4. 4 Conselho Diretor - Presidente: Jorge Hessen / Vice-Presidente: João Batista Secretário: Josias da Silva/2.º Secretário: Walter A. Costa/Tesoureira: Diomarsi Souza Conselho Fiscal - Wilson Barbosa, Jurandir Correia e Ismael de Jesus Editor - Jorge Hessen / Diagramador: Fabiano Augusto Site - Departamento de Formação Doutrinária - http://opaespirita.wixsite.com/opae Blog - http://paespirita.blogspot.com.br/ QNM 40 AE N.° 2, Taguatinga Norte/DF. Expediente Reuniões Públicas - Escala do Mês de Janeiro SÁBADOS / 18 HORAS Dia Palestrante 05 - Márcio (Agenda Cristã) 12 - Sidney (FEB) 19 - Mauricio Curi (ATUALPA) 26 - Fabiano Augusto (CEFE) QUARTAS-FEIRAS / 20 HORAS Dia Palestrante 02 - Rita (Ceal) 09 - Edmar Jorge (C.FRAT) 16 - Jorge Hessen (PAE) 23 - Sérgio Rossi (CEPT) 30 - Carlos Alberto (CEFE) Matricule seu filho na evangelização do PAE. Turmas dos 3 aos 21 anos. Sábados das 18h às 19h. Equipe DIJ Obras Póstumas - Primeira parte Os desertores Por princípio, deve-se desconfiar dos entusiasmos demasiado febris: são quase sempre fogo de palha, ou simulacros, ardores ocasionais, que su- prem com a abundância de palavras a falta de atos. A verdadeira convicção é calma, refletida, motivada; revela-se, como a verdadeira coragem, pelos fatos, isto é, pela firmeza, pela perseverança e, sobretudo, pela abnegação. O desin- teresse moral e material é a legítima pedra de toque da sinceridade.

×