Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
Upcoming SlideShare
What to Upload to SlideShare
Next
Download to read offline and view in fullscreen.

0

Share

Download to read offline

Enquadramento do debate- O presente das cidades tem futuro

Download to read offline

Mais informação: https://mestradopru.wordpress.com/2017/11/10/futuro-do-presente-das-cidades-em-debate-na-universidade-de-aveiro/

Related Books

Free with a 30 day trial from Scribd

See all
  • Be the first to like this

Enquadramento do debate- O presente das cidades tem futuro

  1. 1. Ciclo de debates «O presente das cidades tem futuro? um olhar a partir das realidades brasileira e portuguesa» 30 de outubro, Sala do Senado da Universidade de Aveiro Enquadramento Aproveitando o marco histórico dos 50 anos da primeira referência ao conceito de «direito à cidade» expresso por Henri Lefebvre, e num momento em que se assistem a discussões importantes sobre as cidades que temos, os problemas e desigualdades que geram e as responsabilidades dos governos e governados locais, o Mestrado em Planeamento Regional e Urbano da Universidade de Aveiro entendeu lançar uma reflexão pública sobre o futuro das cidades, procurando encontrar caminhos que possam restituir alguns dos valores e princípios da vida urbana e do potencial e responsabilidade da atividade de planeamento territorial. Por outro lado, aproveitando o estímulo do Projeto Brasil Cidades, uma iniciativa cívica dinamizada pela Professora Erminia Maricato com o objetivo de «exigir a produção de cidades socialmente justas e ambientalmente viáveis», entendemos acrescentar uma reflexão comparativa entre as realidades das cidades e do planeamento urbano no Brasil e em Portugal. No primeiro de um ciclo de debates, pretende-se centrar a discussão em torno de dois temas: 1) Funções, vivências urbanas e desigualdades; 2) Sustentabilidade, governança e participação. O foco no tema «Funções, vivências urbanas e desigualdades» resulta da observação das dinâmicas recentes de transformação urbana, quer no centro, quer nas periferias e zonas sub-urbanas, e dos efeitos que geram nas comunidades que as habitam. Queremos centrar a discussão em torno das seguintes problemáticas:  A gentrificação, tema muito na ordem do dia em Portugal por via do crescimento do turismo nas principais cidades (Porto e Lisboa) e dos efeitos que teve na intensa renovação de edifícios dos seus centros antigos (sobretudo através do alojamento local) e nas comunidades mais frágeis que aí residem;  O papel dos fundos de investimento e grupos financeiros na transformação da cidade (numa primeira onda ligada aos shoppings e mais recentemente ao
  2. 2. turismo/imobiliário) seguindo lógicas de concentração e de apropriação do espaço e de externalidades urbanas com impactos crescentes nas vivências e na funcionalidade da cidade;  Os novos produtos habitacionais imobiliários em modelo «ghetizado» - condomínios privados – localizados em zonas periféricas das cidades, em alguns casos também no centro, na maioria das situações sem transportes e vida comunitária;  Os novos fenómenos de pobreza surgida com a crise;  As questões da segurança nos centros urbanos, relacionada com a delinquência ou com novos fenómenos (terrorismo);  Os figurinos atuais das políticas de cidade, centradas na atratividade e competitividade territorial e em lógicas de polaridade, com efeitos de centrifugação demográfica e de exclusão social, com impactes na economia e na qualidade de vida difíceis de discernir. O foco no tema «Sustentabilidade, governança e participação» surge como resposta às limitações ambientais, políticas e sociais do modelo de vida na cidade e de gestão da cidade. O debate poderá centrar-se nos seguintes aspetos:  As diferentes formas de (in)sustentabilidades ambientais da cidade (energia, emissões, consumos, …) e os possíveis modelos de resposta, que vão desde as opções de politicas públicas locais às aplicação de distintos instrumentos (regulatórios, económicos, voluntários) em diversos setores-chave: transporte, mobilidade e acessibilidade, abastecimento e redes de abastecimento, rede ecológica e paisagem urbana, infraestrutura e equipamento coletivo, habitação social e rendas sociais e exclusão, apoio à juventude, gestão de resíduos e monitorização da qualidade ambiental; acresce a necessidade de ponderação de boas práticas (de inovação social e tecnológica) para responder aos desafios;  O urgente debate centrado nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030 da ONU e na Agenda da HABITAT III no contexto das cidades portuguesas e brasileiras, mapeando os principais desafios e a adequação das respostas dadas até ao presente;  O surgimento de novos movimentos cívicos de reflexão, discussão crítica e construção da cidade – limites e potenciais no processo de governação, considerando interseções e clivagens nos processos de apropriação e de transformação da cidade;  As novas lideranças políticas autárquicas e o desafio de movimentos de independentes e de movimentos de causa no contexto da gestão das expectativas e problemas locais;  O papel da academia nos processos de extensão e de aprendizagem e na capacitação dos processos de participação e decisão, discutindo competências, lideranças e gestão de conflitos.
  3. 3. Programa 14:00-14:10 PT | 12:00-12:10 BR José Carlos Mota, Direção do Mestrado PRU - UA Filipe Teles- Reitoria UA 14:10-15:00 PT | 12:10-13:00 BR Ermínia Maricato- Projeto Brasil Cidades 15:00-17:00 PT | 13:00-15:00 BR O presente das cidades tem futuro? Funções, vivências urbanas e desigualdades Rio Fernandes – UP Everaldo Melazzo - FCT - UNESP Paulo Silva - UA José Carlos Mota - UA 17:00- 17:15 PT | 15:00-15:15 BR Coffee-break 17:15-19:15 PT | 15:15-17:15 BR O presente das cidades tem futuro? Sustentabilidade, Governança e Participação João Seixas- UNL Rafael Orsi – UNESP Leonardo Márquez Brawl - Translab.urb Sara Pires - UA Fernando Nogueira - UA 19:15-19:30 PT | 17:15-17:30 BR Encerramento: Ideias fortes e próximos passos 19:30 PT | 17:30 BR Convívio
  4. 4. COMISSÃO ORGANIZADORA Mestrado em Planeamento Regional e Urbano | Laboratório de Planeamento | Departamento de Ciências Sociais, Políticas e do Território da Universidade de Aveiro Isabella Rusconi, Vanessa Passos, José Otávio, Djan Hennemann, Raiana Ferreira, Juliana Monteiro, Ana Silva, Giselle Braz, Carolina Pessini, Fabio Alencar Lima, Rui Bastos, Pedro Rocha, Fernando Nogueira, Paulo Silva, Filipe Teles, Frederico Moura e Sá, Sara Moreno Pires, José Carlos Mota https://mestradopru.wordpress.com https://www.facebook.com/PlaneamentoRegionaleUrbano mestradopru@gmail.com

Mais informação: https://mestradopru.wordpress.com/2017/11/10/futuro-do-presente-das-cidades-em-debate-na-universidade-de-aveiro/

Views

Total views

157

On Slideshare

0

From embeds

0

Number of embeds

2

Actions

Downloads

1

Shares

0

Comments

0

Likes

0

×