Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Guia BABOK v3 Principais mudanças

Apresentar as principais mudanças do Guia BABOK v3.

Guia BABOK v3 Principais mudanças

  1. 1. Guia BABOK v3. Principais Mudanças por Rildo Santos (@rildosan) www.tecnologia.com.br www.tecnologia.com.br/an
  2. 2. eTecnologia.com.br | Consultoria | Treinamento| Mentoria 2 Guia BABOK v3 Principais Mudanças por Rildo Santos (@rildosan) Versão 2.0 Introdução: A principal referência para aplicação das práticas de análise de Negócio é o corpo de conhecimento, chamado de BABOK. No mês de Abril de 2015, foi publicado a nova versão do guia, o BABOK® 3, ele foi extensivamente revisado, reestruturado e reescrito. Aqui apresentamos um pequeno resumo das principais mudanças. Entre as mudanças o guia trouxe algumas novidades como BACCM (Business Analysis Core Concept Model) e Perspectivas. Áreas de conhecimento, técnicas e competências foram revisadas. Esclarecimento: Não quero ser um critico de obra pronta, aqui exercito a análise critica como forma de provocar melhoria continua. Meus comentários são apenas pontos de vistas que não tem a intenção de diminuir, nem apequenar ideias, textos e soluções.
  3. 3. eTecnologia.com.br | Consultoria | Treinamento| Mentoria 3 Guia BABOK v3 Principais Mudanças por Rildo Santos (@rildosan) Versão 2.0 Principais Mudanças: 1 - As novidades: Vamos começar escrevendo sobre o BACCM (Business Analysis Core Concept Model) é um framework conceitual para o analista de negócio aplicar as práticas de análise de negócio. Principais conceitos do BACCM: - Mudanças (Changes) : Ação de transformar em resposta uma necessidade. - Necessidades (Needs): Um problema ou uma oportunidade. - Soluções (Solutions): Produto ou Serviço que satisfaz as necessidades das partes interessadas em um contexto. - Partes interessadas (Stakeholders): Um grupo ou indivíduo que estão envolvidos diretamente ou indiretamente com a necessidade, mudança ou solução. - Valor (Value): Valor percebido, representa aquilo que a solução deverá entregar para as partes interessadas dentro de um contexto. - Contextos (Contexts): Ambiente onde acontece a mudança. Figura mostra o Framewok BACCM (Business Analysis Core Concept Model). Comentário: Considero BACCM como a maior mudança na versão 3. O IIBA identificou seis principais conceitos relacionados com a análise do negócio: - Mudanças - Necessidades - Soluções - Partes Interessadas - Valor - Contextos
  4. 4. eTecnologia.com.br | Consultoria | Treinamento| Mentoria 4 Guia BABOK v3 Principais Mudanças por Rildo Santos (@rildosan) Versão 2.0 A inclusão de "mudança" é um ótimo complemento para a BABOK. Versão 2 tinha muito pouco conteúdo relacionado a gestão da mudança. Uma área que tem um crescimento significativo nos últimos dez anos. O guia discute o papel do Analista de Negócio para preparar as organizações e as partes interessadas para a mudança, bem como fazer as mudanças para atender às necessidades de negócios e evitar a mudança quando ela não é útil ou não gera valor. Mudança pode ser definida como uma "transformação controlada de uma organização." O conceito de uma "necessidade" inclui todos os problemas, oportunidades e restrições que têm um valor potencial para as partes interessadas. Ao olhar para as necessidades, Analista de Negócio pode considerar metas e objetivos, riscos, benefícios, critérios de aceitação, requisitos de transição, e etc. Entretanto foco primário do trabalho do Analista de Negócio deve ser na busca de "soluções" para atender as "necessidades" de negócio. O conceito de solução já era bem definido na versão 2.0: " Uma solução é um conjunto de mudanças no estado atual da organização que são feitas com o intuito de permitir que ela atenda a uma necessidade do negócio, resolva um problema ou se beneficie de uma oportunidade. O escopo da solução é geralmente mais restrito do que o escopo do domínio no qual ela é implementada e servirá como base para a definição do escopo de um projeto de implementação da solução e seus componentes. Grande parte das soluções envolve um sistema de componentes de solução que interagem entre si e cada componente é potencialmente uma solução em si mesmo. Exemplos de soluções e de componentes de solução são aplicativos de software, serviços web, processos de negócios, as regras de negócios que governam esses processos, um aplicativo de tecnologia da informação, uma estrutura organizacional revisada, terceirização (outsourcing), internalização (insourcing), redefinição de cargos ou qualquer outro método de criação de uma capacidade requerida pela organização. A análise de negócios auxilia a organização a definir a melhor solução para suas necessidades, levando em conta um conjunto de restrições (incluindo tempo,orçamento, regulamentações, entre outros) sob os quais a organização opera." Na versão 3, temos uma breve definição: "Um modo específico de satisfazer uma ou mais necessidades em um contexto". A solução deve satisfazer uma ou mais necessidades, resolvendo um problema enfrentado pelas partes interessadas ou permitindo que elas aproveitem uma oportunidade. Partes interessadas, é um tema que não precisa de muita explicação, ele por si já explica sua importância, na versão 3.0 ela ganhou mais destaque principalmente no diz respeito ao relacionamento com outros conceitos como necessidades, soluções e mudanças. Valor, como sempre preguei: "Não adianta desenvolver boas soluções de negócio se elas não entregam valor". Note que o termo "valor" é parte da definição de uma "necessidade" - necessidades devem fornecer o valor potencial. Esse valor pode ser medido de várias maneiras diferentes: novos clientes, aumento das vendas, mitigação de risco, redução do time-to-market, melhoria de qualidade de produtos e serviços, aumento de lucro e etc.
  5. 5. eTecnologia.com.br | Consultoria | Treinamento| Mentoria 5 Guia BABOK v3 Principais Mudanças por Rildo Santos (@rildosan) Versão 2.0 E por fim, "Contexto" é uma adição que considero importante para o grupo de conceitos fundamentais. No guia ele é definido como: "a parte do ambiente que envolve uma mudança." Contexto deve incluir, essencialmente, tudo o que é relevante para a mudança, não incluindo a própria mudança. Ponto de Vista: No meu ponto de vista o relacionamento entre os conceitos são tão importantes quanto os próprios conceitos reais. Enfatizamos a importância das interdependências entre esses conceitos. Nenhum conceito deve ser considerado isoladamente. Ao olharmos para as "necessidades", deve-se considerar essas necessidades que fornecem valor para as partes interessadas . Ao olhar para uma solução, deve-se considerar como ele satisfaz as necessidades dentro de um contexto. Ponto para debate: - Será que somente BACCM não seria suficiente para fazer a análise de negócio? - Por que ainda precisamos das áreas de conhecimento ? Outra novidade apresentada pelo guia é conceito de Perspectivas. Perspectiva descreve várias visões de análise de negócio, ela ajuda o Analista de Negócio a trabalhar com vários pontos de vistas para melhor fazer as tarefas de análise de negócio. O guia têm cinco perspectivas: - Ágil - Business Intelligence (BI) - Tecnologia da Informação (TI) - Arquitetura Corporativa - Gerenciamento de Processos de Negócio (BPM) Estas perspectivas não tem intenção de representar todas as perspectivas possíveis de que análise de negócios é praticada. As perspectivas discutidas no BABOK representam algumas das visões mais comuns de análise de negócios. As perspectivas não são mutuamente exclusivas, na medida em que pode empregar mais de uma perspectiva. Na versão anterior, 2.0, as perspectivas eram relatadas no guia como outras fontes de informação sobre análise de negócios. Ponto para debate: - Apesar da ressalva feita, que diz as perspectivas apresentadas não tem intenção de representar todas as perspectivas possíveis. Acho muito arriscado lista apenas cinco perspectivas, pois, existem muitas perspectivas no mercado como Lean, Pessoas, Projetos, Organização, Produtos, Serviços e etc
  6. 6. eTecnologia.com.br | Consultoria | Treinamento| Mentoria 6 Guia BABOK v3 Principais Mudanças por Rildo Santos (@rildosan) Versão 2.0 2 - As revisões: Áreas de Conhecimento foram revisadas. Áreas representam conhecimento que a análise do negócio necessita para entregar valor as partes interessadas. Na versão atual do guia, existem seis áreas de conhecimento, veja o quadro comparativo entre as versões: Guia BABok Versão 2.0 Guia BABok Versão 3.0 Planejamento e Monitoramento da Análise de Negócio Planejamento e Monitoramento da Análise de Negócio Elicitação Elicitação e Colaboração Gerenciamento e Comunicação de Requisitos Gerenciamento do Ciclo de Vida de Requisitos Análise Corporativa Análise da Estratégia Análise de Requisitos Análise de Requisitos e Definição de Design Avaliação e Validação da Solução Avaliação da Solução Competências Fundamentais Competências Fundamentais Algumas áreas de conhecimento foram mantidas, outras renomeadas e expandidas com adição de novas tarefas. Figura abaixo demonstra o relacionamento entre as áreas de conhecimento. Pequena descrição as áreas de conhecimento:
  7. 7. eTecnologia.com.br | Consultoria | Treinamento| Mentoria 7 Guia BABOK v3 Principais Mudanças por Rildo Santos (@rildosan) Versão 2.0 A área Planejamento e Monitoramento da Análise de Negócio organiza tarefa e coordena esforços do Analista de Negócio e das partes interessadas. Essas tarefas produzem saídas que são usadas como um guia para outras tarefas. A área de conhecimento Elicitação e Colaboração descrevem as tarefas que Analista de Negócio faz para obter informações das partes interessadas e confirmar resultados. Ela também descreve a comunicação com as partes interessadas e com análise de negócio é montada. A área Gerenciamento do Ciclo de Vida de Requisitos descrevem as tarefas que Analista de Negócio executa para gerenciar, manter os requisitos e informações do inicio ao fim do projeto (solução). Estas tarefas descrevem o estabelecimento de relacionamentos entre requisitos e design, avaliação das alterações dos requisitos e designs, quando as mudanças são propostas, análise e busca por um entendimento comum sobre as mudanças. A área de conhecimento Análise da Estratégia descreve como deve trabalhar o análise de negócio trabalha, o que deve ser feito para colaborar com partes interessadas para identificar a necessidade e sua importância estratégia ou tática. (necessidade de negócio), habilita a organização para dar resolução a essa necessidade, e alinhar estratégia resultante para mudança nos níveis superiores e inferiores das estratégias. A área de Análise de Requisitos e Definição de Design descreve quais tarefas que Analista de Negócio faz para estruturar e organizar os requisitos que formam descobertos durante as atividades de elicitação, especifica e modelo de requisitos e design, faz validação e verificação da informação, identifica opções de soluções para responder as necessidades de negócio e estima o valor que será entregue por cada opção de solução. Esta área de conhecimento abrange as atividades interativas e incrementais que vão desde o conceito inicial até a exploração da necessidade através da transformação dessas necessidades em uma solução recomendada. A área de conhecimento Avaliação da Solução descrevem as tarefas que Analista de Negócio faz para avaliar o desempenho do valor entregue por uma solução em uso pela organização, e para recomendar a remoção de barreiras ou restrições que impede a entrega integral de valor. Comentário: Apesar das modificações apresentadas, acho que alguns nomes deveriam ser diferentes para melhor expressar o papel e a importância da área de conhecimento, exemplos: 1 - Trocaria de: Análise de Requisitos e Definição de Design Para: Design de Solução. 2 - Trocaria de: Avaliação da Solução Para: Gerenciamento do Ciclo de Vida da Solução Competências Fundamentais também foram revisadas:
  8. 8. eTecnologia.com.br | Consultoria | Treinamento| Mentoria 8 Guia BABOK v3 Principais Mudanças por Rildo Santos (@rildosan) Versão 2.0 As competências descritas servem para garantir que Analistas de Negócio estão cientes das habilidades que são necessárias e essenciais para realização das análises de negócio: As competências foram agrupadas em seis categorias, veja as principais mudanças: - Pensamento Analítico e Resolução de Problemas: • Modelagem de conceitos - nova • Pensamento Visual (Visual Thinking) - nova - Características Comportamentais: • Ética foi removida. No guia diz que ela removida, mas não foi, ela esta descrita na página: 194 do BABOK v3. • Organização Pessoal - Foi renomeada e expandida para Gerenciamento de Tempo e Organização • Responsabilidade pessoal (Personal Accountability) - nova • Adaptabilidade - nova - Conhecimento de Negócio: • Práticas e Princípios de Negócio - Foi renomeada para Visão de Negócio (Business Acumen) • Conhecimento de metodologia - nova - Habilidades de Interação: • Facilitação e Negociação - Foi dividida e renomeada para Facilitação • Negociação e Resolução de Conflito - nova - Habilidades Comunicação: • Comunicação Oral - Foi renomeada para comunicação verbal • Comunicação Não Verbal - nova • "Saber" ensinar - Foi movida para Habilidade de Interação • "Saber" escutar - nova - Ferramentas e Tecnologia (na versão 2.0 o nome era Aplicativos de Software): • Aplicações de propósito geral - Foi renomeada para Ferramenta de Produtividade de Escritório e Tecnologia • Aplicações especializadas - Foi renomeada para Ferramenta de Análise de Negócio e Tecnologia • Ferramenta de Comunicação e Tecnologia - nova Comentário: As modificações foram importantes, mas acho que elas poderiam ser mais abstratas, exemplo: Comunicação ao invés de Comunicação Verbal, Comunicação Não Verbal, Saber Escutar e etc. Outra tenho uma visão diferente e mais simples de competências, acho que o ideal seria termos três grupos de competências: Competências de Negócio - Conhecimentos e habilidades de negócio. Exemplos: Visão de Negócio, Conhecimento de Segmento de Mercado, Conhecimento da Organização e etc Competências Técnicas - Conhecimentos de técnicas para realização das tarefas de análise
  9. 9. eTecnologia.com.br | Consultoria | Treinamento| Mentoria 9 Guia BABOK v3 Principais Mudanças por Rildo Santos (@rildosan) Versão 2.0 de negócio. Exemplos: Conhecer Análise SWOT, Técnicas de Entrevistas e etc Competências Comportamentais - Características comportamentais essenciais para realização do trabalho de analista de negócio. Exemplos: Comunicação, Liderança, Orientação para resultados e etc As técnicas foram revisadas: Técnicas facilitam a execução das tarefas de análise de negócio. As técnicas também passaram por revisões, agora o guia têm 50 técnicas, na versão anterior eram 34 técnicas. Veja a lista abaixo: Critério de Aceite e Avaliação Gerenciamento de Backlog Balanced Scorecard (BSC) Benchmarking e Análise de Mercado (na versão 2.0 era Benchmarking) Brainstorming Análise de Capacidade de Negócio Caso de Negócio (Business Cases) Modelo Canvas de Negócio (Business Model Canvas) Análise de Regras de Negócio Jogos Colaborativos Modelagem Conceitual Dicionários de Dados (na versão 2.0 era Dicionários de Dados e Glossário) Diagrama de Fluxo de Dados (DFD) Mineração de Dados (Data Mining) Modelagem de Dados Análise de Decisão Modelagem de Decisão (Decision Modelling) Análise de Documentos Estimativa Análise Financeira Grupos de Focais Decomposição Funcional Glossário (na versão 2.0 era Dicionários de Dados e Glossário) Análise de Interface Entrevistas Item Tracking (Controle de Item) Lições Aprendidas Métricas e Indicadores de Desempenho (KPIs) Mapa Mental Análise de Requisitos não funcionais Observação Modelagem Organizacional Priorização Análise de Processos Modelagem de Processos Prototipagem Revisão (na versão 2.0 era Revisão estruturada) Gerenciamento e Análise de Risco (na versão 2.0 era Análise de Risco) Matriz de Papéis e Responsabilidade (RACI) Análise de Causa Raiz Modelagem de Escopo Diagrama de Sequência Lista de Parte Interessadas (Stakeholder), Mapa ou Personas Modelagem de estado Questionário ou Pesquisa (survey) Análise SWOT Caso de Uso e Cenários (na versão 2.0 era Cenários e Casos de Uso) Histórias do Usuário (User Stories) Avaliação de Fornecedores Workshops (na versão 2 era Workshop de Requisitos) * Em negritos são as novas técnicas que foram adicionadas. Comentário: Quando analiso a lista de técnicas tem uma alegria, decorre do fato da introdução de novas técnicas que julgo relevantes para execução da análise de negócio, porém, quando analiso com mais cuidado, vem a tristeza, tem muitas coisa que não tem a ver com análise de negócio como Diagrama de Sequência, DFD, Modelagem de Dados e etc.
  10. 10. eTecnologia.com.br | Consultoria | Treinamento| Mentoria 10 Guia BABOK v3 Principais Mudanças por Rildo Santos (@rildosan) Versão 2.0 3 - Epilogo: Para concluir este post sobre as principais mudanças do Guia BABOK3, estou entusiasmado como nova versão, mas no ponto de vista, houve uma evolução em relação versão anterior, mas ainda existe muita coisa para aprimorar e esperar de 3 a 5 anos é perder muito tempo. Empresto um principio do Manifesto Ágil, aqui apresentado com uma pequena alteração: "Nossa maior prioridade é satisfazer o cliente, através da entrega adiantada e contínua de valor". Para por em prática este principio necessitamos de mais adaptações e melhoria contínua.. Ponto para debate: Quando o Guia BABOk será focado verdadeiramente em negócio e não em tecnologia ? Três observações: 1a. Muitas das coisas apresentadas como novidades no guia, a mais de dois anos já faziam parte do conteúdo curso de Formação de Analista de Negócio que ministramos regularmente. 2a. Alguns pequenos problemas encontrados, como já citado da Ética e outro como: a técnica Item Tracking é nova, mas, ela não foi citada no BABOK como tal. 3a. Recomendamos a leitura do guia para maiores detalhes. Referência: Guia BABOK v3, Abril/2015, IIBA. Rildo Santos (@rildosan) é Consultor, Mentor, Escritor, Autor, Facilitador, Palestrante, Instrutor e Empreendedor. Trabalha com Processos, Inovação, Estratégia, Gestão de Negócio, Liderança, Estratégia, Empreendedorismo, Tecnologia da Informação e Métodos Ágeis. Atua a mais de 7 anos com Análise de Negócio em projetos e treinamento para diversas empresas. Já treinou mais de 3000 pessoas em Análise de Negócio.

×