Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
Análise do Terreno e do Entorno Urbano
ASPECTOS FUNCIONAIS - LEGISLAÇÃO
Grupo: Ana Leticia, Elizaine Coutto, Monique e Rha...
• NBR 06492 - 1994 - Representação De Projetos De Arquitetura
• Esta Norma fixa as condições exigíveis para representação ...
• NBR9050-31052004
• Esta Norma estabelece critérios e parâmetros técnicos a serem observados quando do projeto,
construçã...
• NBR 13532- Elaboração de Projetos de
edificações-Arquitetura
• Esta Norma fixa as condições exigíveis para a
elaboração ...
Zona
Art. 67. O zoneamento é o instrumento destinado a regular o uso e a
ocupação do solo para cada uma das zonas em que s...
ZOR/09
• Na ZOR/09 é permitido apenas o uso residencial unifamiliar e os condomínios
residenciais com características de habitaçã...
CÓDIGO DE OBRAS DE VITÓRIA (Ventilação e iluminação )
• LEI Nº 4821
• Art. 142. A ventilação e iluminação de qualquer comp...
Layout de conteúdo de duas partes com SmartArt
• Primeiro marcador aqui
• Segundo marcador aqui
• Terceiro marcador aqui
Afastamento
Art. 159. Nas áreas de afastamento de frente somente poderão ser construídos:
I - elementos descobertos, tais ...
Art. 163.
Nos lotes de esquina será exigido, integralmente, o
afastamento de frente em cada uma das testadas para a
via ou...
Calçada
• Faixa de serviço
• Destinada à colocação de árvores, rampas
de acesso para veículos ou portadores de
deficiência...
• Código de obras
• Art. 163.
• A construção e a reconstrução das calçadas dos logradouros que possuam meio-fio em toda a
...
Calçada
• Decreto 15.200_11
• Quando a calçada for inferior a 1,50m, deverá ser toda rebaixada.
• Piso tátil de alerta
• Este piso deve ser utilizado para sinalizar situações
que envolvem risco de segurança. O piso tát...
• Piso:
• Ladrilho Hidráulico Piso intertravado
• intertravado
•
• Cimento ou concreto desempenado Piso de Alta resistência tipo granilite.
Conclusão
Análise do terreno e do entorno urbano
Análise do terreno e do entorno urbano
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Análise do terreno e do entorno urbano

16,903 views

Published on

Legislação

Published in: Education
  • Login to see the comments

Análise do terreno e do entorno urbano

  1. 1. Análise do Terreno e do Entorno Urbano ASPECTOS FUNCIONAIS - LEGISLAÇÃO Grupo: Ana Leticia, Elizaine Coutto, Monique e Rhavenna. Disciplina: Projeto de Arquitetura e Urbanismo 1 Professora: Fabiana Trindade.
  2. 2. • NBR 06492 - 1994 - Representação De Projetos De Arquitetura • Esta Norma fixa as condições exigíveis para representação gráfica de projetos de arquitetura, visando à sua boa compreensão.
  3. 3. • NBR9050-31052004 • Esta Norma estabelece critérios e parâmetros técnicos a serem observados quando do projeto, construção, instalação e adaptação de edificações, mobiliário, espaços e equipamentos urbanos às condições de acessibilidade.
  4. 4. • NBR 13532- Elaboração de Projetos de edificações-Arquitetura • Esta Norma fixa as condições exigíveis para a elaboração de projetos de arquitetura para a construção de edificações. • NBR 13531/1995 • Esta Norma fixa as atividades técnicas de projeto de arquitetura e de engenharia exigíveis para a construção de edificações.
  5. 5. Zona Art. 67. O zoneamento é o instrumento destinado a regular o uso e a ocupação do solo para cada uma das zonas em que se subdivide o território do município, tendo como objetivos: I - fazer cumprir as funções sociais da cidade e da propriedade urbana, tendo em vista o estado da urbanização, as condições de implantação da infraestrutura de saneamento básico, do sistema viário e do meio físico; II - atribuir diretrizes específicas de uso e ocupação do solo para as zonas.
  6. 6. ZOR/09
  7. 7. • Na ZOR/09 é permitido apenas o uso residencial unifamiliar e os condomínios residenciais com características de habitação unifamiliar com exceção das vias locais principais onde além desses usos são permitidas as atividades não-residenciais classificadas em G1 e tolerados os empreendimentos especiais classificados em G1
  8. 8. CÓDIGO DE OBRAS DE VITÓRIA (Ventilação e iluminação ) • LEI Nº 4821 • Art. 142. A ventilação e iluminação de qualquer compartimento poderá ser feita através de varandas. • Art. 143. • A ventilação e iluminação dos compartimentos classificados nos Grupos B e C poderão ser feitas através de outro compartimento. • Parágrafo único. As instalações sanitárias não poderão ser ventiladas através de • compartimentos destinados ao preparo e ao consumo de alimentos, e compartimentos classificados no grupo A.
  9. 9. Layout de conteúdo de duas partes com SmartArt • Primeiro marcador aqui • Segundo marcador aqui • Terceiro marcador aqui
  10. 10. Afastamento Art. 159. Nas áreas de afastamento de frente somente poderão ser construídos: I - elementos descobertos, tais como piscinas, decks, jardineiras, muros de arrimo e divisórios; II - escadarias para acesso à edificação ou rampas para pedestres e pessoas com deficiência; III - construção em subsolo quando a face superior da laje de teto se situar, integralmente, abaixo da cota mínima do lote, considerada em relação ao alinhamento com o logradouro público; IV - central de gás; V - depósito de lixo, passadiços, guaritas, abrigos de portão e, nos casos de edifícios destinados a hospitais já construídos até a data desta Lei, grupo gerador de energia elétrica, ocupando em todos os casos, área máxima de 20% (vinte por cento) da área do afastamento de frente, obedecido o limite máximo de 25,00 m2 (vinte e cinco metros quadrados); VI - garagens, quando as faixas de terreno compreendidas pelo afastamento de frente comprovadamente apresentarem declividade superior a 25% (vinte e cinco por cento). Lei nº 6.705-05-fls. 78 - Prefeitura Municipal de Vitória Art. 160. Sobre o afastamento de frente obrigatório poderão avançar os seguintes elementos construtivos: I - marquises, avançando, no máximo, 50% (cinqüenta por cento) do valor do afastamento; II - balcões, varandas e sacadas, avançando no máximo 1,00m (um metro), a partir do 2° pavimento.
  11. 11. Art. 163. Nos lotes de esquina será exigido, integralmente, o afastamento de frente em cada uma das testadas para a via ou logradouro público. Art. 157. A altura máxima das edificações permitida, em qualquer zona de uso, fica sujeita às normas estabelecidas na Lei Federal n° 7.565/86 (Código Brasileiro de Aeronáutica) e legislações correlatas.
  12. 12. Calçada • Faixa de serviço • Destinada à colocação de árvores, rampas de acesso para veículos ou portadores de deficiências, poste de iluminação, sinalização de trânsito e mobiliário urbano como bancos, floreiras, telefones, caixa de correio e lixeiras. • Faixa livre • A faixa livre é destinada exclusivamente à circulação de pedestres, portanto deve estar livre de quaisquer desníveis, obstáculos físicos, temporários ou permanente ou vegetação. Deve atender as seguintes características • A faixa livre de calçada deve ter no mínimo 1,2 m.
  13. 13. • Código de obras • Art. 163. • A construção e a reconstrução das calçadas dos logradouros que possuam meio-fio em toda a extensão das testadas dos terrenos, edificados ou não, são obrigatórias e competem aos proprietários dos mesmos, atendendo aos seguintes requisitos: • I -declividade máxima de 2% (dois por cento) do alinhamento para o meio-fio; • II largura e, quando necessário, especificações e tipo de material indicados pela Prefeitura; • III -proibição de degraus em logradouros com declividade inferior a 20% (vinte por cento); • IV -proibição de revestimento formando superfície inteiramente lisa; • V -meio-fio rebaixado com rampas ligadas às faixas de travessia de pedestres, atendendo à NT; • VI -meio-fio rebaixado para acesso de veículos, atendendo às disposições desta Lei; • VII -destinar área livre, sem pavimentação, ao redor do tronco do vegetal em calçada • arborizada.
  14. 14. Calçada • Decreto 15.200_11
  15. 15. • Quando a calçada for inferior a 1,50m, deverá ser toda rebaixada.
  16. 16. • Piso tátil de alerta • Este piso deve ser utilizado para sinalizar situações que envolvem risco de segurança. O piso tátil de alerta deve ser cromodiferenciado ou deve estar associado à faixa de cor contrastante com o piso adjacente. • Piso tátil direcional • Este piso deve ser utilizado quando da ausência ou descontinuidade de linha-guia identificável, como guia de caminhamento em ambientes internos ou externos, ou quando houver caminhos preferenciais de circulação. •
  17. 17. • Piso: • Ladrilho Hidráulico Piso intertravado • intertravado •
  18. 18. • Cimento ou concreto desempenado Piso de Alta resistência tipo granilite.
  19. 19. Conclusão

×