Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Aula-tga-06-burocracia

Aula sobre teoria da burocracia direcionada para alunos de graduação.

Related Books

Free with a 30 day trial from Scribd

See all
  • Be the first to comment

Aula-tga-06-burocracia

  1. 1. Teoria da Burocracia
  2. 2. A Burocracia• A Burocracia é uma forma de organização humana que se baseia na racionalidade, isto é, na adequação dos meios aos objetivos (fins) pretendidos, a fim de garantir a máxima eficiência possível no alcance desses objetivos.• As origens da Burocracia remontam à época da Antiguidade.• O modelo burocrático de organização surgiu como uma reação contra a crueldade, o nepotismo e os julgamentos tendenciosos e parcialistas, típicos das práticas administrativas desumanas e injustas do início da Revolução Industrial.• Foi uma invenção social aperfeiçoada no decorrer da Revolução Industrial, com a finalidade de organizar detalhadamente e de dirigir rigidamente as atividades das empresas com a maior eficiência possível.• Max Weber (1864 - 1920), sociólogo alemão, foi o criador da Sociologia da Burocracia. 2
  3. 3. A Ética Protestante • Para Weber, o moderno sistema de produção, racional e capitalista, originou-se de um novo conjunto de normas sociais morais às quais denominou “ética protestante”: • O trabalho árduo é uma dádiva de Deus. • O ascetismo e o não consumo em símbolos materiais improdutivos de vaidade e prestígio. Deve-se poupar e reaplicar as rendas excedentes. • Weber verificou que o capitalismo, a burocracia (como forma de organização humana) e a ciência moderna constituem três formas de racionalidade surgidas a partir das mudanças religiosas ocorridas nos países protestantes e não nos países católicos. São grandes as semelhanças entre o protestantismo e o comportamento capitalista. 3
  4. 4. Os tipos de sociedade• Para compreender a burocracia, Weber estudou os tipos de sociedade:• Sociedade Tradicional: onde predominam características patriarcais e patrimonialistas. Ex: família e clãs.• Sociedade Carismática: onde predominam características místicas, arbitrárias e personalísticas. Ex: grupos revolucionários e partidos políticos.• Legal, Racional ou Burocrática: onde predominam normas impessoais e racionalidade na escolha dos meios e dos fins. Ex: estados modernos e grandes empresas. 4
  5. 5. Autoridade, Poder e Legitimidade• Autoridade significa a probabilidade de que um comando ou ordem específica seja obedecido.• A autoridade representa o poder institucionalizado e oficializado.• Poder significa potencial para exercer influência sobre as outras pessoas.• Para Weber o Poder significa a probabilidade de impor a própria vontade dentro de uma relação social, mesmo contra qualquer forma de resistência.• A autoridade proporciona o poder: ter autoridade é ter poder, mas nem sempre o poder proporciona a autoridade, pois ter poder nem sempre significa ter autoridade.• A Autoridade e o poder dela decorrente depende da legitimidade, da capacidade de justificar seu exercício. 5
  6. 6. Autoridade, Poder e Legitimidade• A legitimidade é o motivo que explica por que um determinado número de pessoas obedece às ordens de alguém, conferindo-lhe poder. Essa aceitação, essa justificação do poder é chamada legitimidade. A autoridade é legítima quando é aceita.• Se a autoridade proporciona poder, o poder conduz à dominação.• Na dominação o dominador acredita ter o direito de exercer o poder e o dominado considera sua obrigação obedecer-lhe às ordens. As crenças que legitimam o exercício do poder existem tanto na mente do líder como na dos subordinados.• A dominação quando exercida sobre um grande número de pessoas e em vasto território necessita de pessoal administrativo para executar as ordens e servir de ligação entre o dominante e os dominados. 6
  7. 7. Os tipos de autoridade• Weber aponta três tipos de autoridade legítima e concluiu que para cada tipo de sociedade, existe um tipo de autoridade correspondente: Tradicional Carismática Legal, Racional ou Burocrática 7
  8. 8. Autoridade Tradicional• Autoridade Tradicional: os subordinados aceitam as ordens como justificadas porque essa sempre foi a maneira pela qual as coisas foram feitas. Ex: domínio patriarcal, do chefe do clã e o despotismo real.• Essa Autoridade é conservadora e não é racional. 8
  9. 9. Autoridade Carismática• Autoridade Carismática : Quando os subordinados aceitam as ordens do superior como justificadas por causa da influência da personalidade e da liderança do superior com o qual se identificam. Ex: líderes políticos, capitães da indústria, gênios criativos etc.• Esse Autoridade é instável, não é racional e facilmente adquire características revolucionárias. 9
  10. 10. Autoridade Legal, Racional ou Burocrática Burocrática• Autoridade Legal, Racional ou : Quando os subordinados aceitam as ordens do superior como justificadas, porque concordam com certos preceitos ou normas que consideram legítimos e dos quais deriva o comando.• Esse Autoridade é técnica, meritocrática, administrada e baseia-se na promulgação de normas legais racionalmente definidas. 10
  11. 11. Fatores para o desenvolvimento • Weber identificou três fatores para o desenvolvimento da burocracia: • O desenvolvimento da economia monetária: na burocracia a moeda assumiu o lugar da remuneração em espécie para os funcionários, permitindo a centralização da autoridade e o fortalecimento da administração burocrática. • O crescimento quantitativo e qualitativo das tarefas administrativas do Estado Moderno: apenas um tipo burocrático de organização poderia dar conta da enorme complexidade e tamanho das tarefas dos Estados Modernos. • A superioridade técnica do modelo burocrático em termos de eficiência: impôs sua presença devido a superioridade técnica evidente sobre qualquer outra forma de organização. 11
  12. 12. Observações de Weber• Notou a proliferação de grandes organizações que adotaram o tipo burocrático de organização.•Essas organizações compreendiam a Igreja, Universidades e grandes empresas.•Essas organizações concentravam a administração no topo da hierarquia e utilizavam regras racionais e impessoais, visando obter à máxima eficiência. 12
  13. 13. Teoria da Burocracia• Surgiu em 1940 em função dos seguintes aspectos:• O crescimento do tamanho e complexidade das organizações.• A fragilidade e parcialidade da Teoria Clássica e da Teoria das Relações Humanas.• Necessidade de um modelo de organização racional aplicável a todas as formas de organização humana.• O ressurgimento da Sociologia da Burocracia, de Max Weber (autor emblemático da Teoria). 13
  14. 14. Abordagem e Ênfase Teoria da Ênfase na Abordagem Burocracia estruturaEstruturalista Teoria Estruturalista 14
  15. 15. Características• Caráter legal das normas e regulamentos. Caráter formal das comunicações.• Caráter racional e divisão do trabalho.• Impessoalidade nas relações e Hierarquia de autoridade.• Especialização da administração e Profissionalização dos participantes.• Rotinas e procedimentos padronizados.• Competência técnica e meritocracia.• Previsibilidade do funcionamento. 15
  16. 16. Vantagens• Racionalidade em relação ao alcance dos objetivos.• Precisão na definição do cargo e na operação.• Rapidez nas decisões, pois cada um conhece o que deve ser feito e por quem e as ordens e papéis tramitam através de canais preestabelecidos.• Univocidade (só pode ser interpretado de uma forma) de interpretação garantida pela regulamentação específica escrita.• Uniformidade de rotinas e procedimentos que favorece a padronização.• Continuidade da organização por meio da substituição do pessoal que é afastado. 16
  17. 17. Vantagens• Redução do atrito entre as pessoas.• Constância.• Confiabilidade.• Benfícios para as pessoas na organização.• O trabalho é profissionalizado, o nepotismo é evitado e as condições de trabalho favorecem a moralidade econômica e dificultam a corrupção. 17
  18. 18. Características dos Funcionários• É um especialista, pois é especializado nas atividades do seu cargo.• É assalariado e recebem salários de acordo com o cargo que ocupam.• É ocupante de cargo. É nomeado pelo superior hierárquico. Seu mandato é por tempo indeterminado. Segue carreira dentro da organização.• Não possui a propriedade dos meios de produção e administração e é fiel ao cargo e identifica-se com os objetivos da empresa. 18
  19. 19. Dilemas• A fragilidade da estrutura burocrática: pressões constantes de forças exteriores e enfraquecimento gradual do compromisso dos subordinados com as regras burocráticas.• A capacidade para aceitar ordens e regras como legítimas exige um nível de renúncia que é difícil de se manter.• A tendência das organizações burocráticas se desfazerem, seja na direção carismática, seja na tradicional, onde as relações disciplinares são mais naturais e afetuosas e menos separadas das outras.• A existência de chefes não burocráticos que indicam e nomeiam os subordinados, estabelecem regras, determinam os objetivos que serão alcançados e com isso modificam o contexto burocrático. 19
  20. 20. Disfunções• Internalização das regras e apego aos regulamentos.• Excesso de formalismo e papelório. Resistência às mudanças.• Categorização como base do processo decisório.• Superconformidade às rotinas e aos procedimentos.• Exibição de sinais de autoridade.• Despersonalização no relacionamento.• Dificuldade no atendimento a clientes e conflitos com o público. 20
  21. 21. Críticas• Excessivo racionalismo.• Fecha-se ao cliente e impede a inovação e a criatividade.• Não leva em conta a organização informal.• Não leva em conta a imprevisibilidade das reações e comportamentos humanos.• A exigência de controle total norteia a atividade organizacional. 21
  22. 22. O Modelo Weberiano Sistema Social Racional Burocracia Exigência de Controle Consequências Consequências Previstas Imprevistas Previsibilidade Disfunções dado comportamento Burocracia Maior Eficiência Ineficiência 22
  23. 23. Conceito Popular x Autores• Entende-se comumente, e de maneira equivocada, que a burocracia é uma organização onde o papelório se multiplica e se avoluma, impedindo soluções rápidas ou eficientes.• O termo também é empregado com o sentido de apego dos funcionários aos regulamentos e rotinas, causando ineficiência à organização.• Passou-se a dar o nome de burocracia aos defeitos do sistemas (suas disfunções) e não ao sistema em si.• Para Weber a burocracia é a organização eficiente por excelência.• Perrow é outro autor que considera a burocracia como o princípio dominante de organização nas grandes e complexas organizações. 23
  24. 24. Obrigado pela atenção! André Boavistta

    Be the first to comment

    Login to see the comments

  • TiagoOliveira81

    Jul. 3, 2012
  • ThiagoAraujo22

    Apr. 22, 2013
  • makybara

    May. 2, 2013
  • CarlosJeffersondaSilva

    Oct. 12, 2013
  • RoselyPereira2

    Dec. 3, 2013
  • FlaviaSantos21

    Jun. 21, 2014
  • Eduardo1209

    Sep. 16, 2015
  • RegianeMachado4

    Feb. 12, 2017
  • OrileideTexieira

    Apr. 4, 2018
  • rreginaceli

    Aug. 18, 2020
  • AlexandreMontefuscoT

    May. 10, 2021
  • MarcioMartins126

    Jun. 22, 2021

Aula sobre teoria da burocracia direcionada para alunos de graduação.

Views

Total views

7,894

On Slideshare

0

From embeds

0

Number of embeds

2

Actions

Downloads

0

Shares

0

Comments

0

Likes

12

×