Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Inovação em empresas criativas

8,617 views

Published on

Estudo sobre a inovação em empresas criativas.

Study about the innovation in creative businesses

Published in: Business, Education
  • Login to see the comments

Inovação em empresas criativas

  1. 1. Inovação em empresascriativas<br />Luisana Carvalho Sérgio Assunção<br />Gestão da Inovação | FEP | MIETE 08010<br />05 de Junho de 2009<br />
  2. 2. Motivação<br />Motivação<br />existência ou não de uma correlação entre a inovação e a creatividade ao nível empresarial<br />Avaliar a existência de uma correlaçãoentre criatividade e inovação a nível empresarial<br />
  3. 3. estado da arte na área <br />Estado da Arte<br />O êxito de uma empresa nos dias de hoje depende:<br /> da solidez da combinação da sua estratégia de inovação<br />da sua cultura criativa e <br />da clarificação dos objectivos envolvendo toda a organização, assegurando assim a sua sustentabilidade, a sua competitividade e a satisfação intra organizacional <br />Fonte: Horta etal, 2008<br />
  4. 4. Contudo, não é tangível que:<br />As empresas mais bem sucedidas economicamente sejam as mais inovadoras<br />As empresas mais inovadoras, sejam as mais criativas<br />Estado da Arte<br />
  5. 5. Estado da Arte<br />Várias empresas investiram elevados recursos financeiros na procura de produtos inovadores. <br />Contudo, muitas falharam em transpor essas inovações do laboratório para o mercado.<br />Xerox, AT&T e IBM são exemplos disso mesmo.<br />“É muito melhor se as grandes empresas “ manterem os seus gestores focalizados e atentos ao mundo exterior e suas mentes abertas a novas ideias. Podem assim comprá-las e fazer o que fazem melhor: encontrar formas inovadoras para trazê-las para o mercado. “<br /> Fonte: TheEconomistNewspaperandTheEconomistGroup., 2004<br />
  6. 6. Estado da Arte<br />É substituir o “paradigma da sobrevivência pelo paradigma da expansão” (Gramigna, 2007)<br />Inputs Transformation Outputs<br />Fonte: Adaptado de Robbins e Coulter (2002)<br />
  7. 7. TOP 25 – Empresas Mais Inovadoras<br />Fonte: BusinessWeek, 2009<br />
  8. 8. TOP 25 – Empresas Mais Lucrativas<br />Apenas 12% das empresas estão presentes no TOP 25 das Empresas Mais Inovadoras<br />Fonte: TheWorld&apos;sBiggestCompanies, Forbes Magazine, 2009<br />
  9. 9. Criatividade <br />Greenetal, 2007 <br />Duas Correntes de Pensamento:<br />Carvalho, 2006<br />
  10. 10. Criatividade <br />1. Utilização criativa do conhecimento gerado pelos avanços na tecnologia da informação;<br />2. Investimento no capital humano, procurando o ponto de equilíbrio entre a capacidade de produção, a geração de resultados e as necessidades individuais;<br />3. Procura incessante de oportunidades para expansão e crescimento.<br />
  11. 11. Criatividade <br />
  12. 12. Criatividade como catalisador da inovação <br />criatividade - o desenvolvimento de novos produtos, processos, sistemas e serviços; <br />inovação - o processo de transferência de uma nova ideia para o mercado; <br />empreendedorismo – ou seja, o “Know–How”, aptidões e capacidades necessárias para a realização bem sucedida do processo de inovação.<br />
  13. 13. Modelo do processo de inovação <br />Fonte: HBSP, 2003 inCropley (2006)<br />
  14. 14. Inovação nas Empresas Criativas <br />A Inovação “escondida” (NESTA, 2007)<br />As empresas criativas “induzem” inovação, mas esta está presente não na face“visível” da organização mas sim presente sob vários tipologias de inovação…<br /> …que são as mesmas ou similares às actividades que são medidas por indicadores tradicionais, mas que são excluídas das medições;<br />… sem uma grande base científica/tecnológica, tais como a inovação em formas organizacionais ou modelos de negócios; <br />… criada a partir da combinação de novas tecnologias e processos existentes;<br />… em pequena escala localmente avançadas, que ocorrem &quot;sob o radar&quot; e, portanto, são desconhecidas ou contabilizadas.<br />
  15. 15. Inovação nas Empresas Criativas <br />Segundo CIS - CommunityInnovationSurvey(CIS, 2006) organizações criativas são:<br />Mais de 1/5 das empresas criativas possuem acordos de cooperação para a inovação - quase 2X vezes mais que as outras indústrias,<br />São mais activas a proteger as suas inovações <br />- este factor poderá explicar os níveis elevados de originalidade que apresentam<br />altamente inovadoras<br />reportando 69% de actividade inovadora<br />Em Concreto:<br />
  16. 16. Inovação nas Empresas Criativas <br />Wilkinson em Greenetal, 2007 (CIS, 2006) afirma que:<br />“os resultados sugerem que as indústrias criativas são mais propensas a introduzir novos produtos e processos”.<br />A percentagem de negócios atribuídos a actividades de inovação de produtos é esmagadora (87.4%)face a inovações de produto “Novos para a empresa” e “Sem Alterações”1<br />as empresas criativas investem 52% do seu volume de negócios em novos ou produtos melhorados, em comparação com 40% noutras empresas<br />Contudo é interessante notar que:<br />
  17. 17. Inovação nas Empresas Criativas <br />Wilkinson em Greenetal, 2007 (CIS, 2006) afirma que:<br />“os resultados sugerem que as indústrias criativas são mais propensas a introduzir novos produtos e processos”.<br />A percentagem de negócios atribuídos a actividades de inovação de produtos é esmagadora (87.4%)face a inovações de produto “Novos para a empresa” e “Sem Alterações”1<br />Aparente Contradição, uma vez que existe um grande número de inovações contudo, parece não serem relevantes do ponto de vista paradigmático .<br />
  18. 18. Inovação nas Empresas Criativas <br />Modelos Conceptuais - O modelo “Olímpico”<br />Fonte: Greenetal, 2006<br />
  19. 19. Inovação nas Empresas Criativas <br /><ul><li>O modelo “Olímpico” – Aspectos mais relevantes</li></ul>Fonte: Greenetal, 2006<br />
  20. 20. Inovação nas Empresas Criativas <br /><ul><li>O modelo “Olímpico” – Aspectos mais relevantes</li></ul>Fonte: Greenetal, 2006<br />
  21. 21. Conclusão<br />A correlação entre inovação e criatividade foi demonstrada sobretudo através da evidência que empresas criativas são aquelas que apostam mais na inovação, e que sobretudo a valorizamcomo factor crítico de sucesso.<br /><ul><li>Nestas empresas constatou-se que, a inovação embora nem sempre evidente, se encontra em toda a estrutura física, de recursos e estratégica destas empresas, ainda que “escondida” dos indicadores tradicionais.</li></li></ul><li>lacunas identificadas<br />Lacunas identificadas<br />Nenhum autor refere uma co - relação directa entre inovação e criatividade.<br />Existem alguns estudos que traduzem visões específicas, mas não existem referências cientificas suficientes para que se inter-relacionem de forma a constatar a teoria da existência desta correlação.<br />
  22. 22. que metodologia seria mais adequada para o efeito<br />Metodologia a propor<br />Comprovação da correlação das empresas criativas e/ou inovadoras serem ou não necessariamente as mais lucrativas através da:<br />Definição de empresas inovadoras, empresas criativas e empresas com lucros<br />Análise estatística <br />Revisão da literatura científica (estudos publicados em revistas internacionais com referências)<br />
  23. 23. Inovação em empresas criativas<br />Luisana CarvalhoSérgio Assunção<br />Gestão da Inovação | FEP | MIETE 08010<br />05 de Junho de 2009<br />Fonte: http://www.globaldevelopmentcommons.net/files/imagecache/site_post_full/files/Light%20Bulb%20innovate.JPG<br />

×