Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Netnografia como aporte metodológico da pesquisa em comunicação

3,813 views

Published on

Published in: Education, Technology, Business

Netnografia como aporte metodológico da pesquisa em comunicação

  1. 1. NetnografiacomoAporteMetodológicodaPesquisaemComunicação Digital<br />Resenha e Discussão<br />Aluno: Adriana Sales Zardini<br />Disciplina: Letramento Digital: conceitos e metodologias de pesquisas (2º semestre/2010)<br />Poslin – Programa de Pós Graduação em Estudos Linguísticos da Faculdade de Letras – UFMG<br />
  2. 2. Netnografiacomoaportemetodológicodapesquisaemcomunicação digital<br />AMARAL, A.; NATAL, G.; VIANA, L. Netnografiacomoaportemetodológicodapesquisaemcomunicação digital. Disponível on-line: http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/famecos/article/view/4829/3687<br />
  3. 3. Resenha<br />Netnografia é apresentadacomo:<br /><ul><li>Métodointerpretativo e investigativopara o comportamento cultural e de comunidades on-line.
  4. 4. O texto: 1) define o que é netnografia, 2) explicitaseu campo de aplicação, 3) distingue papel do pesquisador, 4) citaalgunsexemplosde pesquisanaárea, 5) e sugerecomodeve ser conduzida a pesquisa. </li></li></ul><li>Netnografia - Definição<br />Neologismocunhadopor Bishop, Star, Neumann, Ignacio, Sandusky & Schatz, em 1995.<br />
  5. 5. AplicaçõesdaNetnografia<br />Pesquisasnasáreas:<br /><ul><li>Campo dacomunicação digital
  6. 6. Práticas de consumomidiático
  7. 7. Processos de sociabilidade
  8. 8. E osfenônemoscomunicacionaisqueenvolvem as representações do homemdentro de comunidadesvirtuais.</li></li></ul><li>Netnografiaempesquisas<br />Utiliza de outrosaparatosteórico-metodológicos:<br /><ul><li>Análisesquantitativase estatísticas,
  9. 9. Análise do discurso,
  10. 10. Análise de conteúdo,
  11. 11. Análise de redessociais, etc…</li></li></ul><li>Quandocomeçou a ser utilizada?<br />A partir dos anos 80, com o surgimento das comunidadesvirtuais.<br />Porém, no Brasilaindasãopoucas as pesquisasvoltadasparaessaquestão. <br />Algunspesquisadoresbrasileiroscomo:<br /><ul><li>Sá (2002) analisou as redessociais,
  12. 12. Montardo e Rocha (2005) pesquisasobrecomunicação e cibercultura,
  13. 13. Duarte (2008) análise do orkut,
  14. 14. Amaral, Recuero e Motardo (2008) estudossobre blogs.</li></li></ul><li>Pontosrelevantes<br />A disponibilidade de informações, assimcomo a localização dos objetos no cyberespaçosãofatoresdeterminantespara o emergir de umametodologia on-line.<br />O acesso à informação é facilitado, jáque a criação de dados se dápormodo textual. <br />Os pesquisadorespodemanalisartraçosculturaisdemarcadospelainteraçãonascomunidades, fóruns, blogs, plataformas, etc. <br />
  15. 15. De ondeolhar?<br />O pesquisadorpoderáfazerumapesquisa:<br />O pesquisador :<br /><ul><li>É aomesmo tempo é um estranho e um nativo;
  16. 16. Cerca-se daculturaqueestuda, porém, devemanter a distâncianecessáriaparadarconta do estudo.</li></li></ul><li>Para ondeolhar?<br />A netnografiapode ser usadaparadiferentespesquisas, comoporexemplo:<br /><ul><li>Explorar as complexasrelaçõesexistentes entre as afirmaçõesprevisíveis das novas tecnologiasemdiferentescontextos (Hine, 2000).
  17. 17. Mapearperfis de consumo de seusparticipantes e de suaspráticascomunicacionaisnasplataformassociais.</li></li></ul><li>Como olhar? <br />Premissasbásicas (Sá, 2002, p. 159):<br /><ul><li>Manterposturainicial de estranhamentoemrelaçãoaoobjeto;
  18. 18. Considerar a subjetividade;
  19. 19. Consideraros dados resultantescomointerpretações de segunda e terceiramão.
  20. 20. Considerar o relatoetnográficocomosendo de textualidadesmúliplas.</li></ul>Jáque se trata de umatransposição de metodologia do espaçofísicopara o espaço on-line, é necessárioincluircritérios de confiabilidade – validaçãodacomunidade e de seusinformantes(Kozinetz, 1997).<br />
  21. 21. Coleta de Dados<br />Segundo Kozinets (1997) sãotrêstipos de coleta de dados:<br />
  22. 22. Aspectosquemerecemdiscussão<br />O artigoapresenta, de forma clara, umadiscussão<br />inicialsobrenetnografiaapontandoprincipalmenteos<br />benefícios e característicasdestametodologia.<br />Porém, nãodiscute as desvantagensdametodologia, salientaapenasque o pesquisadordevetomarcuidado e utilizarinstrumentos de validaçãodacoleta de dados.<br />Como se trata de algorelativamente novo no Brasil, hápoucaspesquisasnaárea, entretanto, as autorasmostramexemplosinteressantes.<br />
  23. 23. Aspectosquemerecemdiscussão<br />Deve-se observar a questãoética, vistoque a <br />Internet é um espaçopúblico. Ouseja, o que<br />pode ser consideradopúblicoouprivado?<br /><ul><li>Qual a significação de consentimentoinformado no cyberspaço?
  24. 24. É necessáriolevaremcontaquestõescomo: privacidade, confidencialidade, apropriaÇão de outrashistóriaspessoais e consentimnetoinfomrado (Kozinetz, 2002)</li></li></ul><li>Referências:<br />HINE, C. Virtual Ethnography. London: Sage, 2000.<br />KOZINETS, R. V. The Field Behind the Screen: Using Netnographyfor Marketing Research in Online Communities. 2002. Acesso em 10/08/2007, disponível emhttp://www.marketingpower.com/content18255.php<br />KOZINETS, R. V. On netnography: Initial Reflections on Consumer Research Investigations of Cyberculture. Evanston, Illinois, 1997.<br /> SÁ, S. P. Netnografias nas redes digitais. In: PRADO, J.L. Crítica das práticas midiáticas. São Paulo: Hacker editores, 2002.<br />

×