Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Social Media & Real Estate

Seminário APEMIP Sul e INUAF, Social Media e Real Estate, Janeiro 2013

  • Login to see the comments

Social Media & Real Estate

  1. 1. Mobile Marketing e Social Media noSector ImobiliárioAPEMIP-INUAF, Curso Gestão e Mediação Imobiliaria PAG. 1
  2. 2. O peso da Internet em Portugal 5,46 milhões de portugueses tem acesso à Internet Fonte: Internet World Stats, 2012.
  3. 3. O peso da Internet no Real Estate em Portugal 84% Fonte: Google Consumer Behaviour,Real Estate, Portugal 2012.Percentagem das pessoas que usam a Internet em Portugal para recolher informaçãorelacionada com produtos imobiliários antes da compra.
  4. 4. O peso da Internet no Real Estate em Portugal 38% recolhem informação online e offline 46% recolhem informação exclusivamente online Fonte: Google Consumer Behaviour,Real Estate, Portugal 2012.
  5. 5. O peso da Internet no Real Estate em Portugal Número de portugueses 1,47 que usou a Internet para investigar (procurar, comparar, analisar…) milhões produtos imobilários Fonte: Google Consumer Behaviour,Real Estate, Portugal 2012.
  6. 6. Comportamento Online dos Consumidores Pela altura em que contacta uma imobiliária o consumidor já gastou entre 10 a 40 horas a investigar na web. Fonte: Grow your real estate business with twitter and-other social media, 2010
  7. 7. PAG. 7
  8. 8. Comportamento Online dos Consumidores Que sites visita durante essa investigação?
  9. 9. Tipos de Sites mais Usados * * Das tipologias de sites mais usados na procura de informação real estate, 4 enquadram-se no * universo Social Media. * Fonte: Google Consumer Behaviour,Real Estate, Portugal 2012.
  10. 10. Mas… o que são os Social Media? Aplicações Web que permitem a criação e troca de conteúdo gerado pelos seus utilizadores.
  11. 11. Mas… o que são os Social Media? Olá LikeA web deixa de ser um local de trocas de sentido único, e osutilizadores começam a ter um papel activo. Surge a interactividade ea partilha.
  12. 12. Fenómenos de Popularidade Web 5 em cada 6 utilizadores portugueses web tem conta no Facebook A cada 10 segundos que passam a rede LinkedIn ganha vinte utilizadores 750 tweets são partilhados a cada segundo
  13. 13. Em que são diferentes os Social Media deoutros canais? Awareness Connection Engagement Dar a conhecer a Criar com ele um Rentabiliza-la, nova marca ao seu ponto de contacto alimentando-a e público-alvo. que seja a génese transformando-a de uma relação num canal de duradoura. promoção.
  14. 14. Social Media Monitoring Engagement com a marca Menções à marca O desenvolvimento de actividades de monitorização nas redes sociais e na web em geral O envio de alertas diários com as menções mais relevantes à marca durante o dia A produção de reports mensais com intelligence comparativo face aos competidores PAG. 14
  15. 15. Como criar Engagment? Ouvir Aprender Engagement marketing: Criar Conteúdo estratégia que convida e Partilhar encoraja os consumidores a participar na evolução da marca. Comentar Linkar
  16. 16. PAG. 16
  17. 17. Passos para uma Estratégia de Social Media Análise Objectivos Plano de Tácticas Mix Acção
  18. 18. Análise do Público-Alvo No planeamento do social media marketing, o primeiro passo é ouvir e compreender o público-alvo, percebendo como este interage nas redes sociais: . Que sites utiliza o nosso público alvo? . Que recursos utiliza nesses sites? . Que objectivos tem na utilização de tais sites?
  19. 19. Objectivos Apoiar o Lançamento de uma marca? Gerar Leads Online? Aumentar a notoriedade? Assumir-se como especialista do sector?
  20. 20. Tácticas Que abordagem táctica vamos adoptar para responder às necessidades e interesses do nosso público-alvo: . Vamos focalizar-nos em utilizadores Influenciadores ou Opinion- Makers? . Vamos criar networking com fãs da marca? . Vamos criar procura oferecendo conteúdos com marca-branca?
  21. 21. Mix de Social Media Redes Sociais Horizontais (ex. Facebook, Hi5) Redes Sociais Verticais (TripAdvisor, Linkedin) Blogging e Microblogging (Blogger, Twitter) Partilha de Multimédia (Flickr, YouTube) Wikis (Wikipédia, WikiTravel)
  22. 22. 4 Canais de Presença Obrigatória Rede Social horizontal onde está Facebook presente virtualmente toda a gente. Rede Social profissional. A presença da empresa gera credibilidade. LinkedIn Rendimento dos seus utilizadores acima da média YouTube Partilha de conteúdos multimédia. Importante para um tipo de compra em que a visualização do produto é fundamental Flickr
  23. 23. O que significa um Like? • 40% das pessoas que fazem like numa empresa querem receber descontos ou promoções • 40% das pessoas fazem like numa empresa porque querem mostrar aos amigos a sua preferência • 17% dos consumidores dizem estar mais predispostos para comprar depois de fazer o like na marca Fonte: Exact Targer. 2010.
  24. 24. Plano de AcçãoQue acções vamos desenvolver, com que recursos eem que timmings?
  25. 25. Plano de Acção: que tipo de conteúdos? 70% 20% 10% Conteúdos Soft selling Conteúdos “real pedagógicos / person”: partilhar partilhar uma visão informação útil informal Ninguém será fã de uma empresa que só tenta forçar a venda os seus produtos
  26. 26. Exemplo de Estratégia para Real Estate Notificação e alertas de novos conteúdos Notificação e alertas de novos conteúdos Alargamento dos conteúdos do site Alargamento dos conteúdos do site
  27. 27. PAG. 27
  28. 28. PAG. 28
  29. 29. Mobile: O novo paradigma de acesso web Percentagem da população portuguesa com 28% acesso a internet via smartphone ou tablet Portugueses que investigaram produtos 3% imobiliários online com um aparelho móvel antes de o comprar (incluindo arrendamento Fonte: Google Consumer Behaviour,Real Estate, Portugal 2012.
  30. 30. Real Estate é um dos produtos maisconsumidos via mobile Fonte: Google: Our Mobile Planet, UK, 2012.
  31. 31. Um site pode não ser adequado para todosos canais Percentagem de pessoas diz que a difícil 36% visualização de um site num aparelho móvel é motivo de não-conversão Fonte: The Traveler’s Road to Decision. Google e Ipsos Media. EUA 2012
  32. 32. Exemplo de Site Optimizado para Mobile Diferente resolução de ecrã Disposição de conteúdos na vertical Botões maiores a pensar na navegação touch screen
  33. 33. QR Codes: ligação entre promoção offline eonline
  34. 34. Mobile SearchSobretudo na sua vertente local associada aos mapas. Search App da Century 21 USA para listar imóveis de acordo com a sua localização
  35. 35. Integração Social + Mobile Fonte: The State of the Media: The Social Media Report. Nielsen. EUA 201246% dos utilizadores Social Media usam aparelhos móveis para aceder a sites SocialMedia. É um crescimento de quase 25% face a 2011.
  36. 36. Integração Social + MobileComo há cada vez mais acessos a sites Social Media via Mobile, apresença nos Social Media, pode ser o primeiro passo da estratégiamobile de uma empresa sem a necessidade do investimento extra inicial.
  37. 37. ContactosLISBOA | PORTUGALAv. 25 de Abril de 1974, 15B,Edifício Cyprium, Fracção 0-A,2795-195 Linda-a-Velha, PortugalTel (+351) 213 876 414Fax (+351) 213 876 416info@inesting.comwww.inesting.comVer mapaFARO | PORTUGAL SÃO PAULO | BRASIL Francesco Berrettini CEO 917211915 | francesco@inesting.com | vcard PAG. 37

×