Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

A pintura e escultura.egito

3,643 views

Published on

A pintura e escultura.egito

Published in: Education
  • ⇒⇒⇒WRITE-MY-PAPER.net ⇐⇐⇐ has really great writers to help you get the grades you need, they are fast and do great research. Support will always contact you if there is any confusion with the requirements of your paper so they can make sure you are getting exactly what you need.
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • Be the first to like this

A pintura e escultura.egito

  1. 1. A Pintura e Escultura no Antigo Egito Matilde Carapuça 7ª-B
  2. 2. A Pintura No Antigo Egito, a maioria das pinturas situavamse nas paredes interiores dos túmulos e tinham uma função decorativa e de homenagem a deuses e divindades.
  3. 3. Para além da pintura de Frescos eram frequentes os Altos e Baixos Relevos. Exemplo de um Baixo Relevo Exemplo de um Alto Relevo
  4. 4. Eram representados vários aspetos da natureza, atividades diárias e cenas religiosas. Fresco alusivo à colheita das uvas - vindima
  5. 5. A representação da figura humana: • Obedece à lei da frontalidade, isto é, a cabeça, as pernas e os pés aparecem de perfil. O tronco e o olho aparecem de frente. Pintura a óleo sobre papiro
  6. 6. A Escultura A estatuária, no Egito, é rica e diversificada. Vai desde estátuas enormes solenes e rígidas a pequenas estatuetas de rosto e expressivo e mais realista.
  7. 7. Também na escultura as obras obedecem à lei da frontalidade: são esculpidas para serem vistas de frente. Príncipe Rahotep e a sua mulher
  8. 8. A pintura e a escultura do antigo Egito são exemplo de uma assinalável qualidade, pela beleza das formas ou pela riqueza do colorido
  9. 9. A pintura de frescos e em papiros foi um legado importante para se conhecer a cultura e a vida no Antigo Egito. Na escultura deixaram uma obra magnifica que mesmo nos nosso dias é de uma grandiosidade que nos espanta.
  10. 10. Fim

×