Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Conto da Ilha Desconhecida - Ficha de Leitura

18,585 views

Published on

Trabalho resultante de atividade desenvolvida no âmbito do estudo do canto, no 9ºAno.

Published in: Education
  • Login to see the comments

Conto da Ilha Desconhecida - Ficha de Leitura

  1. 1. José SaramagoEditorial Caminho1997 Ecaterina Ciobanu, 9ºAno
  2. 2. Resumo Um homem foi ter com o rei e pediu-lhe um barco. Como de costume, o rei não se interessava pela porta dos pedidos, pois passava grande parte do seu tempo na porta dos obséquios, e por isso não abria a porta. Na realidade, das vezes em que a porta se abria, o rei mandava recado pelos seus inúmeros empregados, que iam passando mensagem uns aos outros, até chegar à mulher da limpeza. Ora, esta, como não tinha a quem passar palavra, despachava os pedidos conforme lhe apetecesse ou não. Porém, daquela vez foi diferente, pois em vez de o homem declarar o que queria à mulher da limpeza, exigiu falar directamente com o rei; e deitou-se na entrada, impedindo caminho, à espera. Passado três dias, o rei, que tinha ficado sem obséquios por causa dos protestos da população devido à espera, dirigiu-se à porta dos pedidos.
  3. 3.  Quando o homem disse que queria um barco para ir em busca da ilha desconhecida, o rei riu e recusou emprestar o barco. Contudo, a gente reunida à porta que estava impaciente com a demora, querendo despachar o homem, apoiou-o e clamou a seu favor. Então, o rei, não tendo outra alternativa, cedeu o barco ao homem e mandou-o às docas falar com o capitão. O homem agradeceu, se bem que preocupado, pois o rei não lhe tinha concedido uma tripulação. Melhor dizendo, uma tripulante, ele já tinha – A mulher da limpeza, que, fascinada com a ideia de ir navegar, saiu do palácio pela porta das decisões e foi atrás do homem. Quando ele chegou às docas e o capitão lhe mostrou o seu barco, ela apareceu e pediu-lhe que a contratasse. O homem assim o fez, e encarregou-a de ir limpar o barco enquanto ele procurava por marinheiros.
  4. 4.  Nessa mesma noite, o homem voltou ao barco, mas não trazia ninguém consigo, pois nenhum navegante queria ir à procura de uma ilha desconhecida. O homem e a mulher encontravam-se sozinhos, e portanto foram jantar. Entre eles, começou a nascer um clima de romance, pois o homem começava a gostar da mulher da limpeza. Ela, porém, achava que ele só tinha olhos para a ilha, e não se apercebeu de que ele sentia o mesmo que ela. E quando ambos se foram deitar para os seus beliches, o homem sonhou. Sonhou que estava em alto mar na sua caravela, com vários homens, mulheres e até animais. Porém, em nenhum lugar encontrava a sua mulher da limpeza. Isto assustou-o, e quando acordou, deu consigo ao lado dela, os dois abraçados no mesmo beliche. No dia seguinte, pintaram a proa do barco com o nome “Ilha desconhecida” a letras brancas e fizeram-se ao mar.
  5. 5. ComentárioA leitura deste conto permitiu-me fazer várias reflexões. Foi o primeiro texto que li de José Saramago, e isso permitiu-me concluir que este escritor tinha uma forma muito pessoal de escrita; não só porque usava poucos sinais de pontuação, mas também porque escrevia com frontalidade, e via a nossa sociedade sem eufemismos, isto é, de forma realista. Além disso, ao usar determinadas expressões, muitas vezes irónicas, Saramago mostra-nos a sua própria opinião sobre as personagens do texto. Neste conto, o homem é a figura serena e o rei é a personagem ridicularizada. Estes aspectos fizeram-me gostar da sua escrita. Por outro lado, a escrita de Saramago pode tornar-se confusa de decifrar, pelo que foi preciso estar atenta à leitura.
  6. 6.  Em relação ao assunto do conto, creio que a princípio, esta viagem à ilha desconhecida parecia muito sólida; porém, ao chegar a certo ponto da história, expressões como “todo o homem é uma ilha” e “se não sais de ti, não chegas a saber quem és” fizeram-me crer que toda esta viagem era apenas uma forma de o homem da história se encontrar a si mesmo. Isto porque no final, o homem não encontra uma ilha desconhecida, mas sim um grande amor – A mulher da limpeza. Este foi o único aspecto que me desapontou, pois esperava uma viagem a sério. Em vez disso, a história incidiu sobre uma viagem interior, um homem à procura de si próprio. O aspecto positivo é que esta é uma narrativa de acção aberta, pelo que nos permite decidir sobre o qual será o rumo da história. Eu opto por pensar que o homem e a mulher da limpeza, após fazerem preparativos, se fizeram ao mar, desta vez para procurarem uma ilha a sério.
  7. 7. Ecaterina Ciobanu, 9ºC

×