Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Fisioterapia Pediátrica

42,524 views

Published on

Trabalho sobre FISIOTERAPIA PEDIÁTICA, apresentado à disciplina de Introdução à Fisioterapia, ministrada pelo professor Jorge Beck - 2011.2 - FTC Salvador - Bahia

Published in: Health & Medicine

Fisioterapia Pediátrica

  1. 1. Trabalho sobre FISIOTERAPIA PEDIÁTICA,apresentado à disciplina de Introdução àFisioterapia, ministrada pelo professor JorgeBeck, pelas alunas do curso de Fisioterapia -1° Semestre (noturno) da Faculdade deTecnologias e Ciências – FTC – Salvador : Aline Fontes Gerssica Caldas Izabel Silva Sislene Pereira
  2. 2. IntroduçãoPediatria é o campo da medicina queatende aos problemas da criança, ouseja, do ser humano em seu período dedesenvolvimento à puberdade. Fonte: Manual de Pediatria
  3. 3. Recém Nascido São considerados recém nascidos os indivíduos a partir da data de seu nascimento até o primeiro mês pós- natal. InfânciaJá o termo infância é reservado à fase que cumpre osmeses e anos seguintes, até a puberdade, ao redordos 12 a 14 anos. (VAN DE GRAAFF, 2003).
  4. 4. Anatomia da criança Uma das principais diferenças anatômicas entre crianças e adultos é a proporção da cabeça:Feto Feto Recém-nascido 2 anos 6 anos 12 anos 25 anos Evolução das proporções corporais da criança (Diméglio, 2001)
  5. 5. Principais diferenças anatômicas o Cabeça e Pescoço o Caixa torácica o Coluna Vertebral o Pelve Evolução das proporções corporais da criança (Diméglio, 2001)
  6. 6. Psicologia Infantil A criança deve ser vista como um todo, emocional e intelectualmente, estando estas duas componentes intimamente interligadas enquanto estão se desenvolvendo. Psicologia e o Quotidiano - Consultas de Psicologia Clínica
  7. 7. Metodologiao Optamos por uma revisão de literatura sobre o tema, incluindo livros e artigos relacionados, traçando um espaço temporal de 2000 a 2010. Acompanhamos o trabalho de dois profissionais da área (Priscila Correia e Adriano Celso), para entrevistá-los e assim conhecer melhor o dia a dia de um Fisioterapeuta especializado em Pediatria.
  8. 8. Objetivoso Contextualizar pediatria e Fisioterapia Pediátrica;o Aprender ensinando sobre o tema;o Conhecer os objetivos da Fisioterapia em Pediatria;o Identificar as áreas de atuação do Fisioterapeuta em Pediatria.
  9. 9. A Fisioterapia associa-se à Pediatria tratando as alterações do crescimento e desenvolvimento.
  10. 10. Ramo da Fisioterapia que utiliza uma abordagemcom base em técnicas neurológicas ecardiorrespiratórias especializadas, buscandointegrar os objetivos fisioterápicos comatividades lúdicas e sociais, levando a criança auma maior integração com sua família e asociedade.
  11. 11. Áreas de atuação em Pediatria o Fisioterapia Neurofuncional o Fisioterapia Oncofuncional o Fisioterapia Traumato-ortopédica o Fisioterapia Pneumofuncional o Fisioterapia Preventiva* Fonte: Clikaki – Fisioterapia Respiratória
  12. 12. UTI NeonatalÉ o local que concentra os principaisrecursos, humanos e materiais, necessários para darsuporte ininterrupto às funções vitais dos recém-nascidos ali internados.Devido a imaturidade dos sistemas , os recémnascidos prematuros apresentam alto risco dedesenvolver complicações respiratórias eneuromotoras. Fonte: Guia do Bebê (2006). A UTI Neonatal.
  13. 13. Condições de alto risco – Crianças na UTI Neonatal o Metabólicas o Respiratórias o Neurológicas o Neuromusculares o Cardiopatias congênitas o Infecções o Exposição a substancias in útero o Problemas ortopédicos o Intubação o Cirurgia Fonte: Cidade Nordeste – UTI Neonatal
  14. 14. O Fisioterapeuta na UTI NeonatalAvaliação neurológica Drenagem posturalAvaliação dos movimentos Vibração e percussão torácicaPosicionamento terapêutico Aspiração das vias aéreasManuseio terapêutico Abordagem pré e pós operatória Fonte: Hospital São Lucas
  15. 15. Paralisia CerebralÉ o nome que se dá a um grupo deproblemas motores (relacionados aosmovimentos do corpo) resultante delesões no SNC, ou problemas nodesenvolvimento do cérebro antes donascimento (problemas congênitos) Gfonte: Guia do Fisioterapeuta
  16. 16. CausasI - Fatores pré-natais: são aqueles que aparecem antes do nascimento,como alterações genéticas (hereditárias) e/ou congênitas, sendo as maisimportantes as doenças infecciosas contraídas durante a gravidez.II- Fatores perinatais: causados por complicações ocorridas nomomento do parto, causando sofrimento fetal com consequente baixaoxigenação cerebral e lesão do SNC.III- Fatores pós-natais: ocorrem após o nascimento da criança sendo osprocessos infecciosos do sistema nervoso central, principalmenteencefalites e meningites e abscessos cerebrais, além de traumatismoscranianos, distúrbios metabólicos dentre outros. Revista Neurttociência
  17. 17. Tratamento FisioterapêuticoA fisioterapia prepara a criança para uma função, mantémas já existentes ou as aprimora, trabalhando sempre com afinalidade de reduzir prejuízos causados pela paralisia.o Enfoque biomecânicoo Enfoque neurofisiológicoo Enfoque do desenvolvimentoo Enfoque sensorial Revista Pralisia Cerebral e Tecnologias
  18. 18. TCE – Traumatismo Crânio-EncefálicoQualquer agressão que acarrete lesão anatômica oucomprometimento funcional do couro cabeludo, crânio,meninges ou encéfalo. (NITRINI, 2005)O TCE pode ser provocadopor acidente detrânsito, quedas, agressões, projétil de arma defogo, armas brancas etc. Fonte: Patologia de trauma cranioencefálico – Wgate e (NITRINI, 2005)
  19. 19. Prevenção do TCE As crianças como se encontram em fase de crescimento e desenvolvimento, estão sujeitas às diferentes formas de trauma craniano. Traumas que vão desde traumas ocorridos do tocotraumatismo, aos acidentes automobilísticos e particularmente nas crianças menores, que muitas vezes, são vítimas dos maus tratos e negligência causados até pelos próprios familiares.Lesões produzidas no feto durante o trabalho de parto Fonte: Patologia de trauma cranioencefálico - Wgate
  20. 20. Tratamento Reabilitativoo Posicionamento (cabeceira)o Exercícios de amplitudeo Ortostatismo (posição vertical)o A marcha deve ser enfatizada diariamenteo O subir e descer escadas com auxílioA fisioterapia motora precoce proporciona um aumento significativo naindependência da locomoção da criança, sendo essencial eindispensável desde a terapia intensiva até a alta hospitalar. Fonte: Patologia de trauma cranioencefálico - Wgate
  21. 21. ENTREVISTA 1Adriano Celso Rodrigues éFisioterapeuta com cursos deespecializações na área deGeriatria, Infectologia, Pediatria e outros,O entrevistamos para complementar otrabalho, conhecendo um pouco mais dotrabalho do Fisioterapeuta comportadores do vírus HIV.
  22. 22. Importância da CAASAHPresta assistência ao portador dovírus HIV/AIDS, através da plenautilização da sua infraestrutura,valoriza a qualidade de vida do serhumano, promove aconscientização, prevenção,defende a construção e garantiados direitos humanos das pessoasportadoras do vírus HIV.
  23. 23. ENTREVISTA 2Priscila Correia da Silva éFisioterapeuta com cursos deespecializações na área de Pediatria,contratada pela Clínica Escola da FTC.Trabalha cerca de 20 horas semanaiscom estagiários e 4 horas semanais emsalas de aulas.
  24. 24. VÍDEO
  25. 25. Principais locais para atendimento em Salvador• Núcleo de Atendimento à Criança com Paralisia Cerebral Rua do Sangradouro, n° 12, Santo Agostinho• Instituto Bahiano de Reabilitação Ladeira do Campo Santo, s/n - Federação• Centro de Prevenção e Reabilitação do Portador de Deficiência Rua ACM, s/nº Iguatemi• SARAH-SALVADOR Av. Tancredo Neves, 2782 – Caminho das Árvores• Hospital Geral do Estado Av. Vasco Gama, s/n, Acupe• Hospital Martagão Gesteira Rua José Duarte,nº114, Tororó• Diversas Clínicas Escolas
  26. 26. Eu me dedico a Ti, óPai, consagrando minhavida, minhas mãos eminha técnica para queTu mesmo ajas nasdores, nos traumas, nocorpo do meu paciente.E dá-me o sentido maisvivode estar cooperandoContigona melhoria daqualidade de vidado mundo que mecerca,daquele que está aosmeus cuidados.Fortalece minhafraqueza,e preenche minhanecessidadede crescer e Oração do

×