Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Estruturas Narrativas (para Storytelling)

5,457 views

Published on

  • Login to see the comments

Estruturas Narrativas (para Storytelling)

  1. 1. Estruturas Narrativas Esquemas para “Contar estórias” Modelos para Storytelling
  2. 2. Narrativa Texto Texto: é a história que é ou vai ser contada. É a parte lida, vista, é o que quem conta a história propõe.
  3. 3. Narrativa Texto Subtexto Subtexto: é o que não está declarado, exposto no texto, mas está implícito (de forma não-declarada explicitamente) O subtexto envolve a experiências e interpretação do leitor.
  4. 4. Narrativa Texto Contexto Subtexto Contexto: Situa o texto da história. É a conjuntura que legitima a utilização de certos temas, expressões, gêneros. É o contexto que denuncia se um tema é polêmico, por exemplo.
  5. 5. Aristóteles ! • “Assentamos que a tragédia é a imitação duma ação acabada e inteira, de alguma extensão, pois pode uma coisa ser inteira sem ter extensão. Inteiro é o que tem começo, meio e fim.” 
 (Aristóteles,“Poética”, trad. Jaime Bruna)
  6. 6. Aristóteles O esquema dos 3 Atos ! • “Começo é aquilo que, de per si, não se segue necessariamente a outra coisa, mas após o quê, por natureza, existe ou se produz outra coisa;…” • “…meio [é] o que de si vem após outra coisa e após o quê outra coisa vem.” (Causas e Consequências) • “…fim, pelo contrário, é aquilo que, de per si e por natureza, vem após outra coisa, quer necessária, quer ordinariamente, mas após o quê não há nada mais;…”
  7. 7. Aristóteles Estrutura dos 3 Atos • Início: 
 Uma situação tranquila até que algo a perturba. • Meio: 
 Necessidade de retomar à situação anterior e/ou de remover o objeto de perturbação. • Fim: 
 Perturbação neutralizada – talvez voltemos à situação anterior.
  8. 8. Aristóteles O esquema dos 3 Atos (TENSÃO)
  9. 9. Gustav Freytag Esquema Quinário 1.Introdução/Apresentação 2.Complicação 3.Dinâmica/Climax 4.Resolução 5.Estado Final/Conclusão
  10. 10. Gustav Freytag Esquema Quinário
  11. 11. Exemplos para pensar os 3 atos • Narrativa que segue estrutura de 3 atos 
 (bem definidos): 
 Trailer do filme ‘Frozen’
 https://www.youtube.com/watch?v=96VwQEhELyY
  12. 12. Jornada do Herói
  13. 13. Exemplos para (re)pensar os 3 atos • Narrativa que não segue estrutura dos 3 atos: 
 ‘Paradoxo da Espera do Ônibus’
 https://www.youtube.com/watch?v=Ibow_K7fqF0
  14. 14. Crítica • Atenção: cuidar com o essencialismo e o determinismo quanto às estruturas narrativas • Considerar mediação e a significação no momento da recepção para questionar a compreensão de uma narrativa apenas pela análise de quem a propõe
  15. 15. Os 5W do Jornalismo • Who is it about? QUEM • What happened? O QUÊ • When did it take place? QUANDO • Where did it take place? ONDE • Why did it happen? PORQUÊ
  16. 16. Grammar of Motives Pentad/Hexad de Burke 1.Act: What happened? What is the action? 
 What is going on? What action; what thoughts? 2.Scene: Where is the act happening? 
 What is the background situation? 3.Agent: Who is involved in the action? 
 What are their roles? 4.Agency: How do the agents act? 
 By what means do they act? 5.Purpose: Why do the agents act? 
 What do they want? 6.Atitude: How, Manner

×