Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Fisiologia Humana 8 - Sistema Endócrino

  • Be the first to comment

Fisiologia Humana 8 - Sistema Endócrino

  1. 1. SISTEMA ENDÓCRINO
  2. 2. ORGANIZAÇÃO DO SISTEMA ENDÓCRINO Endócrinas Órgão hospedeiro glândulas Exócrinas Mensageiros químicos Órgão alvo ou receptor hormônios;
  3. 3. GLÂNDULAS Endócrinas Não possuem canais excretores; Substância (hormônios) – dentro do sangue ou da linfa. Exócrinas Possuem ductos excretórios; Compartimento específico ou superfície. Exemplo: glândulas sudoríparas
  4. 4. Classificação Química dos Hormônios ESTERÓIDES - Colesterol; lipossolúveis; fácil difusão; - Córtex adrenal (cortisol e aldosterona); - Ovários (estrogênio e progesterona) - Placenta (estrogênio e progesterona) - Testículos (testosterona)
  5. 5. Classificação Química dos Hormônios Não-Esteróides - Não lipossolúveis - Protéicos ou peptídios * Tireóide (T3 e T4) * Medula adrenal (Catecolaminas) - Aminoácidos * Hormônios da hipófise anterior e posterior; * Pâncreas (insulina e glucagon); * Glândulas paratiréoides (hormônio paratireóideo)
  6. 6. Características da Ação Hormonal Mecanismos Especificidade fisiológicos Controle da secreção hormonal
  7. 7. Características da Ação Hormonal Especificidade da Ação Hormonal Órgão alvo específico; Receptor hormonal específico; Sistema de chave / fechadura (receptor); Fox, 2000
  8. 8. Características da Ação Hormonal Mecanismo Fisiológico da Ação Hormonal Mecanismo AMP cíclico (AMP – adenosina monofosfato); Fox, 2000
  9. 9. Características da Ação Hormonal Controle da Secreção Hormonal Mecanismo de retroalimentação (feedback) negativa – bloqueio ou redução da secreção hormonal Sistema nervoso - Adrenalina e noradrenalina (SNS); - ADH – hipófise posterior Fox, 2000
  10. 10. Concentrações Circulantes dos Hormônios Controle da glândula endócrina Estimulação Hormonal - Influência de outros hormônios; - Exemplo: hipófise anterior Estimulação Humoral - Oscilações nos níveis de íons, nutrientes no sangue, bile estímulo hormonal; - Exemplo: Glicose pâncreas Insulina
  11. 11. Concentrações Circulantes dos Hormônios Controle da glândula endócrina Estimulação Neural - Influência da atividade neural; - Estresse – Sistema Nervoso Simpático Catecolaminas
  12. 12. HIPÓFISE HIPÓFISE ANTERIOR HIPÓFISE POSTERIOR
  13. 13. Os hormônios hipofisários e o seu controle pelo hipotálamo Relações hipotálamo-hipofisárias Hipotálamo e hipófise atuam de forma coordenada, para harmonizar muitos sistemas endócrinos. Controlam o funcionamento da tireóide, da supra-renal, das glândulas reprodutoras, regulam o crescimento, a produção de leite e a osmorregulação; A hipófise e o hipotálamo se conectam através da haste hipofisária O hipotálamo controla a secreção dos hormônios através de mecanismos neurais e hormonais
  14. 14. HORMÔNIOS DA HIPÓFISE ANTERIOR Hormônio do Crescimento Adrenocorticotropina Hormônio TireóideEstimulante Hormônio FolículoEstimulante Hormônio Luteinizante Prolactina
  15. 15. HORMÔNIO DO CRESCIMENTO (GH) Hormônio somatotrópico ou somatotropina; Hipófise anterior – pulsátil e intermitente; Hormônio Hipotalâmicos Hormônio de liberação do GH (GHRH) Hormônio de inibição (GHIH/somatostatina); do GH
  16. 16. HORMÔNIO DO CRESCIMENTO (GH) Efeitos Metabólicos Crescimento dos somatomedina C); tecidos (fígado - Aumenta síntese protéica; Mobiliza ácido graxo do tecido adiposo – conversão em acetil-CoA – fonte de energia; Reduz a utilização da glicose em todo corpo – exercício mais prolongado .
  17. 17. HORMÔNIO DO CRESCIMENTO E EXERCÍCIO Fatores de estimulação da secreção Inanição (deficiência de proteína); Hipoglicemia ou baixa concentração de ácido graxo no sangue; Exercício; Sono (primeiras 2 horas); Exercício Estimula a liberação do GH ↔ intensidade do exercício; Aumento da freqüência de pulso do GH; Produção de opiáceos endógenos – inibição da produção hepática de somatostatina.
  18. 18. Hormônio Tireoestimulante (TSH) Secretado pela hipófise anterior; Hormônio liberação – TRH; Controla a glândula tireóide; Mantém o crescimento e o desenvolvimento; Aumenta a atividade metabólica das células tireóideas; Hormônios tiroxina (T4), triiodotironina (T3) e Calcitonina (homeostasia do cálcio) - 93% - tiroxina e 7% - triiodotironina; - Tiroxina – 1 mg/semana de iodo (iodeto);
  19. 19. Sistema de Retroalimentação – Controle da liberação do TSH McArdle et al, 1998
  20. 20. Efeitos Fisiológicos de Hormônios Tireoidianos Aumento do metabolismo basal do corpo; ↑ a síntese protéica ↔ ↑ síntese de enzima; ↑ tamanho e quantidade de mitocôndrias; Captação rápida de glicose – células; ↑ glicólise (degradação glicose - ácido pirúvico); ↑ gliconeogênese (proteína ou glicerol da gordura – glicose); ↑ mobilização lipídica – ácido graxo livre – oxidação;
  21. 21. HORMÔNIO PARATIROIDIANO Está localizada no pescoço, na face dorsal dos lobos tireoideanos; São altamente vascularizadas; Secretam o paratormônio, que juntamente com a calcitonina e vitamina D controlam o balanço de cálcio e fosfato no organismo; A formação dos ossos e dentes e remodelagem do osso é função deste hormônio;
  22. 22. HORMÔNIO PARATIROIDIANO Função do paratormônio • Regular a concentração de Ca2+ no LEC • Estímulo para a secreção - ↓ da concentração plasmática de Ca2+ - células paratireóideas possuem sensor de Ca2+
  23. 23. GLÂNDULAS PARATIRÓIDES
  24. 24. AÇÕES DO PARATORMÔNIO ↓ [Ca+2] plasmática ↓ [Ca+2] plasmática ↑ PTH ↑ PTH OSSO OSSO ↑ Reabsorção ↑ Reabsorção óssea óssea RIM RIM ↑ Reabsorção ↑ Reabsorção de Ca+2 e ↓ PO4 de Ca+2 e ↓ PO4 ↑ [Ca+2] plasmática ↑ [Ca+2] plasmática INTESTINO INTESTINO Estimula enzima que Estimula enzima que ativa VIT D ativa VIT D
  25. 25. Hormônios Gonadotrópicos Hormônios folículo estimulante (FSH) e hormônio luteinizante (LH) – hipófise anterior - GnRH; FSH Inicia o crescimento dos folículos e estimula a produção de estrogênio - ovários; Promove o desenvolvimento do espermatozóide – testículos; LH Secreção de estrogênio e progesterona e ruptura do folículo – fertilização; Testículos - secreção de testosterona.
  26. 26. Ovários Glândula endócrina – hormônios sexuais feminino – estrogênio e progesterona; Progesterona Regula o ciclo reprodutivo feminino; Contração do músculo liso uterino; Desenvolvimento das glândulas mamárias; Estrogênio Regulação da ovulação e do ciclo menstrual; Desenvolvimento dos órgãos e das características sexuais femininas; Armazenamento de gordura – subcutâneo
  27. 27. Tamanho Muscular Produção De Espermatozóide Gordura Corporal Testículos testosterona Aumento do N◦ hemácias Características Sexuais Masculinas
  28. 28. Efeitos Deletérios da Testosterona Como Agente Anabolizante ↓ volume testicular; Homem ↓ espermatozóide; ↓ função reprodutiva; Câncer de próstata; Hipertensão arterial. Mulher Acne Alopecia Hipertrofia do clitóris Irregularidade menstrual Agressividade
  29. 29. Adrenais ou Supra-Renais São duas glândulas localizadas sobre os rins; Composição O córtex da supra renal (glicocorticóides, os mineralocorticóides e os androgênicos); Medula adrenal (adrenalina e noradrenalina)
  30. 30. Hormônio Adrenocorticotrópico (ACTH) Regula os hormônios do córtex supra- renal; Hormônios adrenocorticais Mineralocorticóides - Aldosterona Glicocorticóide - Cortisol Gonadocorticóides - Androgênios
  31. 31. Hormônio Adrenocorticotrópico Aldosterona Produzido pelo córtex da supra renal; Equilíbrio eletrolítico dos líquidos extracelulares; - Reaborção renal de sódio; - Excreção de potássio Fatores que estimulam a secreção - Diminuição do sódio plasmático; - Diminuição do volume sangüíneo; - Diminuição da pressão arterial; - Aumento da concentração plasmática de potássio
  32. 32. Aldosterona e Exercício • Mecanismo Renina-Angiotensina 1. A atividade muscular – transpiração; 2. Transpiração – reduz o volume plasmático e o fluxo renal (SNS); 3. Liberação de renina (rins) – angiotensina I – angiotensina II; angiotensinogênio 4. Angiotensina II – constritor arteriolar (↑ PA) e aldosterona – córtex adrenal; 5. Aldosterona – reabsorção renal de Na+ e H2O; 6. Aumento do volume plasmático
  33. 33. A transpiração reduz o Volume plasmático e o Fluxo sangüíneo renal M E C A N I S M O Atividade Muscular transpiração Renina Angiotensina I Angiotensina II R E Angiotensina II N ↓ I Aldosterona N A Aumento do volume plasmático A N G I O T E N S I N A
  34. 34. Hormônios Adrenocorticais Cortisol ou Hidrocortisona Hipotálamo - ACTH – Córtex supra-renal Promove a utilização de ácidos graxos; Bloqueia a entrada de glicose nos tecidos; Efeito diabetogênico - conserva o açúcar do sangue/antagonista da insulina; Ação antiinflamatória com a adrenalina.
  35. 35. Noradrenalina e Adrenalina Secretados pela medula supra-renal e terminações nervosas; 80% - adrenalina e 20% - noradrenalina Prolonga e aumenta – efeitos simpáticos; Ação metabólica Estimula a glicogenólise –fígado e músculo ativo Estimula a lipólise – tecido adiposo;
  36. 36. HIPÓFISE POSTERIOR Hormonio Antidiurético (ADH) armazena Ocitocina
  37. 37. Hormônio Antidiurético Hipotálamo – Neuro-hipófise Funções Controla a excreção de água pelo rim; Limita a produção grandes volumes de urina; Reabsorção de água - túbulos coletores renais; Promove vasoconstrição e elevação da pressão arterial
  38. 38. Hormônios Pancreáticos Insulina Metabolismo das gorduras - Substrato energético primário – ácidos graxos; - Insulina - ↑ utilização da glicose - ↓ gorduras; - Síntese de ácidos graxos * Grande quantidade de glicose – glicogênio hepático – células hepáticas (formação de gordura) – triglicerídio. * Insulina – lipoproteína-lipase – triglicerídio – ácidos graxos.
  39. 39. Hormônios Pancreáticos Insulina e exercício Diminuição da insulina – duração do exercício; Aumento na sensibilidade à insulina; ↓ glicose sangüínea ↑ captação da glicose hepática – liberação glucagon e adrenalina (liberação da glicose) Costill et al 1977
  40. 40. Hormônios Pancreáticos Glucagon (“antagonista da insulina”) Estimula a glicogenólise (conversão do glicogênio em glicose) Gliconeogênese pelo fígado (produção de carboidratos a partir de outras fontes – gorduras e proteínas; Estimula a lipólise Reduz a síntese de triglicerídeos Controlado pelo nível sangüíneo de glicose - ↓ da concentração glicose (exercício ou restriçao alimentar
  41. 41. Glucagon e Exercício Costill et al, 1977

×