Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

CMMI e MPS.BR - Introdução

2,503 views

Published on

Breve introdução aos modelos de maturidade e capacitação MPS.BR e CMMI.

Published in: Technology
  • Login to see the comments

CMMI e MPS.BR - Introdução

  1. 1. CMMI E MPS.BRNão são metodologiasNão são frameworksNão são linguagensNão são ferramentas
  2. 2. CMMI – Capability Maturity Model IntegrationCMMI É um modelo de Maturidade e Capacitação Não se restringe apenas a software Descreve caminhos a serem seguidos pororganizações que querem melhorar processos Estabelecem níveis de capacitação ematuridade para classificação das organizações
  3. 3. CMMIDécada de 80 → Encomendado pelo Depto de Defesa dos EUA SW-CMM (Software CMM) Desenvolvido pelo SEI – Software Eng. InstituteDécada de 90 → PENTÁGONO determinou integração dos modelos de capacitação do SEI2006 → Versão 1.2 do CMMI → Constelações CMMI-DEV – 2006 → Desenvolvimento CMMI-SVC – 2007 → Serviços CMMI-ACQ – 2007 → Aquisições
  4. 4. CMMIDécada de 80 → Encomendado pelo Depto de Defesa dos EUA SW-CMM (Software CMM) Desenvolvido pelo SEI – Software Eng. InstituteDécada de 90 → PENTÁGONO determinou integração dos modelos de capacitação do SEI2006 → Versão 1.2 do CMMI → Constelações CMMI-DEV – 2006 → Desenvolvimento CMMI-SVC – 2007 → Serviços CMMI-ACQ – 2007 → Aquisições
  5. 5. CMMIComo funciona? Recomenda práticas para que se atinja os níveis de maturidade estabelecidos As práticas são agrupadas em áreas de processos Cada área de processo possui um conjunto de metas – goals - que precisam ser alcançadas. Um agrupamento de áreas de processo definem um nível de maturidade.
  6. 6. CMMIMetas Genéricas Relacionada a institucionalização do processo O cumprimento se dá por meio de práticas relacionadas a várias áreas de processoMetas Específicas O cumprimento é alcançado por práticas específicas da área de processo.
  7. 7. CMMI - Elementos
  8. 8. CMMI – Estágios1 – Inicial (Performed) Processos sob demanda e caóticos “Heróis” garantem o sucesso do projeto Entregam produtos que funcionam Comum estourar prazos e orçamento
  9. 9. CMMI – Estágios2 – Gerenciado (Managed) Há políticas de planejamento e execução Resultados são controlados Monitoramento, controle e revisão de processos A organização respeita os processos mesmo em situações críticas
  10. 10. CMMI – Estágios3 – Definido (Defined) Processos bem definidos, entendidos e padronizados São descritos por padrões, procedimentos, ferramentas e métodos Prevê-se customizações dos processos para um projeto específico (tailoring) Os processos são derivados de um padrão segundo critérios pré-definidos – no nível 2 os processos podem variar muito de um projeto para outro.
  11. 11. CMMI – Estágios4 – Gerido Quantitativamente (Quantitatively Managed) Metas quantitativas de qualidade e desempenho Estratégias do negócio definem as medidas de qualidade e desempenho Utiliza-se estatística para analisar essas métricas
  12. 12. CMMI – Estágios5 – Otimizante (Optimizing) Melhoria contínua do processo  Existem subprocessos para melhorar o processo Analisa quantitativamente as variações por causas comuns – common cause variations  O nível 4 se limita as variações por causas especiais.
  13. 13. CMMI – Estágios
  14. 14. CMMI – Rep. ContínuaA representação anterior é “por estágios” (staged)A representação contínua... Oferece maior flexibilidade para melhorar em determinadas áreas de processo Permite alinhar a melhoria de processos com os objetivos da organização Permite melhorar áreas diferentes com velocidades distintas É boa quando se sabe bem o que quer melhorar e se conhece a relação entre as áreas de processo
  15. 15. CMMI – Rep. Contínua
  16. 16. CMMI – CategoriasÁreas de Processos são divididas em categorias Gestão de Projetos Suporte Engenharia Gestão de Processos
  17. 17. CMMI – PAs de GestãoProcess Areas da Categoria Gestão de Projetos Nível 2  PP → Planejamento de Projetos  PMC → Monitoração e Controle de Projetos  SAM → Gestão de Acordos com Fornecedores Nível 3  IPM → Gestão Integrada de Projetos  RSKM → Gestão de Riscos Nível 4  QPM → Gestão Quantitativa de Projetos
  18. 18. MPS.BRPrograma para Melhoria de Processo de Software Brasileiro Conformidade com as normas ISO/IEC 12207 e ISO/IEC 15504, além do CMMI-DEV. Estabelece modelo de processo de software Estabelece método para avaliação de processos Estrutura garante que o modelo MPS seja empregado de forma coerente com suas definições
  19. 19. MPS.BRMR – MPS Modelo de Referência Contém descrições dos níveis de maturidade Contém requisitos de processos que devem ser atendidos pelas organizaçõesMA – MPS Método de Avaliação Guia de Avaliação de organizaçõesMN – MPS Modelo de Negócio Descreve regras para implementação nas instituições
  20. 20. MPS.BRNível G – Parcialmente GerenciadoNível F – GerenciadoNível E – Parcialmente DefinidoNível D – Largamente DefinidoNível C - DefinidoNível B – Gerenciado QuantitativamenteNível A – Em Otimização

×