Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Apresentação serviços social

42,638 views

Published on

Published in: Health & Medicine, Technology
  • Login to see the comments

Apresentação serviços social

  1. 1. <ul><li>Giani Rathke </li></ul>
  2. 2. SÍMBOLO SERVIÇO SOCIAL <ul><li>Balança com a Tocha: Exprime o caráter da justiça social; mais moral que jurídica, à punição do que erro, removido. </li></ul><ul><li>Estrela dos Reis Magos: Lembra num mesmo facho, a suprema caridade do redentor e o elevado ideal dos Reis Magos que, segundo e na renúncia dos próprios bens e comodidade encontrou a LUZ. Simboliza o espírito de fraternidade universal e de sacrifício pelo bem dos homens. </li></ul><ul><li>Turmalina Verde: Pedra Brasileira singela por excelência, ninguém procura falsificá-la. Simboliza a esperança e a sinceridade. preferindo a redenção. Simboliza que pelo amor e pela verdade tudo pode ser. </li></ul>
  3. 3. <ul><li>Esqueça a idéia preconceituosa que o assistente social é alguém que só se preocupa em ajudar as pessoas a enfrentar questões delicadas ou que trabalha apenas com as pessoas socialmente desfavorecidas; </li></ul>
  4. 4. É uma profissão de caráter sócio-político, crítico e interventivo, que se utiliza de instrumental científico multidisciplinar das Ciências Humanas e Sociais para análise e intervenção nas diversas refrações da “questão social”, isto é, no conjunto de desigualdades que se originam do antagonismo entre a socialização da produção e a apropriação privada dos frutos do trabalho. Inserido nas mais diversas áreas: saúde, previdência, educação, habitação, lazer, assistência social, justiça, com papel de planejar, gerenciar, administrar, executar e assessorar políticas, programas e serviços sociais.
  5. 5. <ul><li>É uma das poucas profissões que possui um projeto profissional coletivo e hegemônico, denominado projeto ético – político , que foi construído pela categoria a partir das décadas de 1970 –1980 e que expressa o compromisso da categoria com a construção de uma nova ordem societária, mais justa, democrática e garantidora de direitos universais. </li></ul><ul><li>Tal projeto tem seus contornos claramente expressos na Lei 8662 – 93, no código de Ética Profissional – 1993 e nas Diretrizes Curriculares. </li></ul>
  6. 6. <ul><li>O Serviço Social é uma profissão que requer formação de 4 a 5 anos, o profissional é denominado Assistente Social. A profissão dispõe de autarquias que orientam e fiscalizam o exercício profissional e defendem os interesses da sociedade em relação aos serviços prestados pelo Assistente Social. É uma profissão que atua no desvendamento das contradições sociais na perspectiva da redução das desigualdades, e na garantia de direitos ao fortalecer formas de resistência construídas pelos sujeitos, comunidades e organizações. </li></ul><ul><li>O Assistente social - trabalha na elaboração, execução e avaliação de planos, políticas, programas e projetos sociais, atividades de planejamento e gestão. Atuam na justiça, nas varas de Infância e Juventude, de Família e nas instituições de sistema penal e de medidas socioeducativas para jovens em conflito com a lei, previdência social, habitação, assistência a pessoas portadoras de deficiências. O Assistente Social é o profissional habilitado para atuar nesta perspectiva através da sua formação generalista e interdisciplinar. </li></ul>
  7. 7. PROFISSIONAL HABILITADO <ul><li>Realiza estudos e pesquisas para avaliar a realidade e emitir parecer social e propor medidas e políticas sociais, análise e intervenção na realidade social; </li></ul><ul><li>Planeja, elabora e executa planos, programas e projetos sociais; </li></ul><ul><li>Presta assessoria e consultoria a instituições públicas e privadas e a movimentos sociais; </li></ul><ul><li>Orienta indivíduos e grupos, auxiliando na identificação de recursos e proporcionando o acesso aos mesmos; </li></ul><ul><li>Realiza estudos socioeconômicos com indivíduos e grupos para fins de acesso a benefícios e serviços sociais; </li></ul><ul><li>Atua no magistério de Serviço Social e na direção de Unidades de ensino e Centro de estudos. </li></ul>
  8. 8. <ul><li>PRINCIPIOS FUNDAMENTAIS DO ASSISTENTE SOCIAL </li></ul><ul><li>Defesa intransigente dos direitos humanos e recusa do arbítrio e do autoritarismo; </li></ul><ul><li>Posicionamento em favor da equidade e justiça social, que assegure universalidade de acesso aos bens e serviços relativos aos programas e políticas sociais, bem como sua gestão democrática; </li></ul><ul><li>Compromisso com a qualidade dos serviços prestados à população e com o aprimoramento profissional. </li></ul><ul><li>É VEDADO AO ASSISTENTE SOCIAL </li></ul><ul><li>Praticar e ser conivente com condutas anti-éticas, crimes ou contravenções penais na prestação de serviços profissionais. </li></ul><ul><li>Acatar determinação institucional que fira os princípios e diretrizes do Código de Ética profissional. </li></ul><ul><li>Revelar sigilo profissional. </li></ul>
  9. 9. <ul><li>DIREITOS </li></ul><ul><li>Inviolabilidade do local de trabalho e respectivos arquivos e documentação, garantindo o sigilo profissional; </li></ul><ul><li>Desagravo público por ofensa que atinja a sua honra profissional; </li></ul><ul><li>Ampla autonomia no exercício da profissão, não sendo obrigado a prestar serviços profissionais incompatíveis com as suas atribuições, cargos ou funções; </li></ul><ul><li>Dispor de condições de trabalho condignas, seja em entidade pública ou privada, de forma a garantir a qualidade do exercício profissional; </li></ul><ul><li>Manter o sigilo profissional para proteger o usuário em tudo aquilo de que o Assistente Social tome conhecimento, como decorrência do exercício da atividade profissional. </li></ul><ul><li>DEVERES </li></ul><ul><li>Abster-se, no exercício da profissão, de práticas que caracterizem a censura, o cerceamento da liberdade, o policiamento dos comportamentos, denunciando sua ocorrência aos órgãos competentes; </li></ul><ul><li>Garantir a plena informação e discussão sobre as possibilidades e conseqüências das situações apresentadas, respeitando democraticamente as decisões dos usuários, mesmo que sejam contrárias aos valores e às crenças individuais dos profissionais; </li></ul><ul><li>Democratizar as informações e o acesso aos programas disponíveis no espaço institucional, como um dos mecanismos indispensáveis à participação dos usuários; </li></ul><ul><li>Contribuir para a criação de mecanismos que venham desburocratizar a relação com os usuários, no sentido de agilizar e melhorar os serviços prestados; </li></ul><ul><li>Empenhar-se na viabilização dos direitos sociais dos usuários, através dos programas e políticas sociais; </li></ul><ul><li>Denunciar, no exercício da profissão, às entidades de organização da categoria. às autoridades e aos órgãos competentes, casos de violação da Lei e dos Direitos Humanos, quanto a: corrupção, maus tratos, torturas,ausência de condições mínimas de sobrevivência,discriminação, preconceito, abuso de autoridade individual e institucional, qualquer forma de agressão ou falta de respeito à integridade física, social e mental do cidadão; </li></ul><ul><li>Respeitar a autonomia dos movimentos populares e das organizações dos trabalhadores. </li></ul>
  10. 10. Fóruns ; Hospitais ; Escolas Presídios ; Saúde ; CAPS, Gestão e planejamento Conselhos de Direitos ; Cooperativas; Grupos Comunitários ; ONGs ; Empresas privadas; Albergues, Asilos e Creches; Prefeituras ; Movimentos Sociais; Onde o Assistente Social pode atuar?
  11. 11. Residência Multiprofissional Integrada em Sistema Público de Saúde UFSM - 2009/2011. <ul><li>Secretaria de Município da Saúde </li></ul><ul><li>Ênfase Gestão e Políticas Públicas : Assistente Social Giani Rathke </li></ul><ul><li>Objetivo da ênfase de Gestão </li></ul><ul><li>Formação de profissionais qualificados para atuar em processos de gerência e de gestão de serviços e sistemas de saúde; </li></ul><ul><li>Formação de novas competências ao moderno gestor de saúde pública; </li></ul><ul><li>Incorporação e utilização de estratégias de planejamento e programação na condução do processo de trabalho que assegure oferta de serviços comprometida com as necessidades sociais e de saúde da população. </li></ul>
  12. 12. ASSISTENTE SOCIAL NA GESTÃO – CAMPO DA SAÚDE <ul><li>Conforme os “Parâmetros para atuação de Assistentes Sociais na Política de Saúde”, n° 2, Brasília – CFESS, 2010; ; Os assistentes sociais na saúde atuam em quatro grandes eixos: atendimento direto aos usuários; mobilização, participação e controle social; investigação, planejamento e gestão; assessoria, qualificação e formação profissional. </li></ul><ul><li>Quanto as atribuições do Assistente Social na Gestão: </li></ul><ul><li>Este eixo envolve um conjunto de ações que tem como perspectiva o fortalecimento da gestão democrática e participativa capaz de produzir, em equipe e intersetorialmente, propostas que viabilizem e potencializem a gestão em favor dos usuários e trabalhadores de saúde, na garantia dos direitos sociais. </li></ul><ul><li>Processo de descentralização das políticas sociais vem requisitando aos profissionais de Serviço Social a atuação nos níveis de planejamento, gestão e coordenação de equipes, programas e projetos. </li></ul>
  13. 13. <ul><li>Tal atuação deve ser embasada: pela realização de estudos e pesquisas que revelem as reais condições de vida e as demandas da classe trabalhadora, além dos estudos sobre o perfil e situação de saúde dos usuários e/ou coletividade. As investigações realizadas têm por objetivo alimentar o processo de formulação, implementação e monitoramento do planejamento do Serviço Social, da política institucional, bem como da política de saúde local, regional, estadual e nacional. </li></ul><ul><li>A contribuição do profissional de Serviço Social, na gestão e no planejamento busca a intersetorialidade , na perspectiva de conceber a saúde no âmbito da Seguridade Social. Outra demanda que vem sendo colocada aos assistentes sociais é a sua inserção nos processos de auditoria de gestão, a partir do monitoramento, investigação, regulação e avaliação dos serviços prestados, com o objetivo da melhoria da qualidade dos serviços, buscando superar os impasses vividos na política de saúde. A reestruturação dos processos de trabalho e das formas de gestão tem impactado as instituições de saúde com uma ampla movimentação dos espaços ocupacionais, fruto das mudanças macroscópicas. </li></ul>
  14. 14. Considera-se importante a inserção dos assistentes sociais nos espaços de gestão e planejamento e a realização de investigação, tendo como diretriz o projeto ético-político profissional, com vistas às seguintes ações: <ul><li>• elaborar planos e projetos de ação profissional para o Serviço Social com a participação dos assistentes sociais da equipe; </li></ul><ul><li>• contribuir na elaboração do planejamento estratégico das instituições de saúde, procurando garantir a participação dos usuários e demais trabalhadores da saúde inclusive no que se refere à deliberação das políticas; </li></ul><ul><li>• participar da gestão das unidades de saúde de forma horizontal, procurando garantir a inserção dos diversos segmentos na gestão; </li></ul><ul><li>• elaborar o perfil e as demandas da população usuária por meio de documentação técnica e investigação; </li></ul><ul><li>• identificar as manifestações da questão social que chegam aos diversos espaços do Serviço Social por meio de estudos e sistema de registros; </li></ul>
  15. 15. <ul><li>• realizar a avaliação do plano de ação por meio da análise das ações realizadas pelo Serviço Social e pela instituição (em equipe) e os resultados alcançados; </li></ul><ul><li>• participar nas Comissões e Comitês temáticos existentes nas instituições, a saber: ética, saúde do trabalhador, mortalidade materno-infantil, DST/AIDS, humanização, violência contra a mulher, criança e adolescente, idoso, entre outras, respeitando as diretrizes do projeto profissional do Serviço Social; </li></ul><ul><li>• identificar e estabelecer prioridades entre as demandas e contribuir para a reorganização dos recursos institucionais por meio da realização de pesquisas sobre a relação entre os recursos institucionais necessários e disponíveis, perfil dos usuários e demandas (reais e potenciais); </li></ul><ul><li>• participar de estudos relativos ao perfil epidemiológico e condições sanitárias no nível local, regional e estadual; </li></ul><ul><li>• realizar investigação de determinados segmentos de usuários (população de rua, idosos, pessoas com deficiências, entre outros), objetivando a definição dos recursos necessários, identificação e mobilização dos recursos existentes e planejamento de rotinas e ações necessárias; </li></ul>
  16. 16. <ul><li>• fortalecer o potencial político dos espaços de controle social por meio de estudos em relação aos mesmos a fim de subsidiá-los com relação às questões enfrentadas pelos conselhos na atualidade; </li></ul><ul><li>• participar de investigações que estabeleçam relações entre as condições de trabalho e o favorecimento de determinadas patologias, visando oferecer elementos para a análise da relação saúde e trabalho; </li></ul><ul><li>• fornecer subsídios para a reformulação da política de saúde local, regional, estadual e nacional, a partir das investigações realizadas; </li></ul><ul><li>• criar estratégias e rotinas de ação, como por exemplo, fluxogramas e protocolos, que visem à organização do trabalho, à democratização do acesso e à garantia dos direitos sociais; </li></ul><ul><li>• integrar a equipe de auditoria, controle e avaliação , visando à melhoria da qualidade dos serviços prestados, tendo como referência os projetos da reforma sanitária e o ético-político profissional; </li></ul><ul><li>realizar estudos e investigações com relação aos determinantes sociais da saúde; </li></ul>
  17. 17. • Sensibilizar os gestores da saúde para a relevância do trabalho do assistente social nas ações de planejamento, gestão e investigação. <ul><li>Realizar estudos da política de saúde local, regional, estadual e nacional. </li></ul><ul><li>Para Finalizar, ressalta-se que foi apresentado um conjunto de atribuições e competências a serem realizadas pelo profissional de Serviço Social na saúde que podem contribuir para a defesa das políticas públicas de saúde, para a garantia dos direitos sociais, para o fortalecimento da participação social e das lutas dos sujeitos sociais, bem como para a viabilização do Sistema Único de Saúde, inscrito na Constituição de 1988 e nas Leis nº 8.080 e nº 8.142, ambas datadas de 1990. </li></ul><ul><li>Lei que regulamente a profissão de Assistente Social – Lei n°8662/93 e no Código de ética profissional do Assistente Social – CFESS – Resolução n° 273/93; Resolução CFESS n° 383/99, caracteriza o Assistente Social como profissional da saúde”. </li></ul>
  18. 18. <ul><li>Assistente Social no Processo de trabalho – Atendimento usuário Campo da Saúde: </li></ul><ul><li>Sistematização das necessidades da demandas de saúde que dão visibilidade as refrações da questão Social; </li></ul><ul><li>Planejar, executar e avaliar projetos, programas de diferentes políticas Publicas; </li></ul><ul><li>Realizar abordagem individual, grupal tendo como objetivo trabalhar determinantes sociais da saúde dos usuários/ familiares; </li></ul><ul><li>Prestar orientações/ Encaminhamentos quanto aos direitos sociais da população usuária; </li></ul>
  19. 19. <ul><li>Acompanhamento de famílias; ( fortalecimentos de vínculos na perspectivas de torná-los sujeitos do processo de promoção, proteção, prevenção e recuperação da saúde; </li></ul><ul><li>Acolhimento; </li></ul><ul><li>Grupos de Educação e saúde; </li></ul><ul><li>Avaliação socioeconômico, Identificar situação socioeconômica individual e familiar com vistas a construção do perfil socioeconômico para possibilitar a formulação de estratégias de intervenção; </li></ul><ul><li>Estudo da Situação/ Diagnostico da Situação; </li></ul>
  20. 20. <ul><li>Realizar Visitas domiciliares quando avaliada a necessidade do profissional Assistente Social; ( Situações de vulnerabilidade Social); </li></ul><ul><li>Desenvolver ações de mobilização na comunidade objetivando a democratização das informações da rede de atendimento e direitos sociais; </li></ul><ul><li>Criar mecanismos e rotinas de ação que facilitem e possibilitem o acesso do usuários aos serviços; </li></ul><ul><li>Projetos de Promoção e reabilitação da saúde; </li></ul><ul><li>Pesquisas; </li></ul><ul><li>Realizar Visitas domiciliares quando avaliada a necessidade do profissional Assistente Social; ( Situações de vulnerabilidade Social); </li></ul>

×