Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Borracha natural

219 views

Published on

z

Published in: Automotive
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Borracha natural

  1. 1. Graus: Nº 1X: qualidade superior, crepe pálido e grosso, borracha firme, clara e uniforme. Nº 1: qualidade padrão, sendo um pouco mais amarela que a anterior. Nº 2: boa qualidade, borracha salpicada de manchas, não ultrapassando 10% da amostra. Nº 3: qualidade media, com manchas permitidas até 20%, chamada de crepe fina, pálida e sem cor. Tipo 3: Crepe castanho delgado. Esses graus são feitos de resíduos e outros refugos dos diferentes estágios de beneficiamento. Graus: Nº 1X: qualidade superior, é uma borracha limpa, seca, de cor castanho-clara. Sem impurezas, descoramento ou sinal de oxidação. Nº 1: qualidade padrão, sendo um pouco mais amarela que a anterior. Nº 2: qualidade média. Nº 3: qualidade média, chamada de crepe delgado, sem cor. Tipo 4: crepes castanhos espessos. Graus: Nº 1X: crepe castanho claro limpo. Nº 2X: crepe castanho limpo. Nº 3X: crepe castanho a castanho escuro Tipo 5: crepes castanhos delgado Graus: Nº 1X: crepe castanho claro limpo. Nº 2X: crepe castanho limpo. Nº 3X: crepe castanho a castanho escuro Tipo 6: crepes chamados Blanket (lençóis) cor âmbar, espessos. Graus: Nº 2: crepe castanho claro limpo. Nº 3: crepe castanho limpo. Nº 4; crepe castanho a castanho escuro. Tipo 7: crepes remoídos, delgados. Grau: Nº 1: crepe castanho claro, limpo qualidade superior. Nº 2: crepe castanho claro. Nº 3: crepe castanho limpo. Nº 4: crepe castanho a castanho escuro, manchado. Tipo 8: crepes escuros, de qualidade padrão, cor castanho-escuro a preto. Mais espessa e firme que os outros crepes. Tipo 9: crepes defumados, proveniente de resíduos de folhas defumadas, remoídas.
  2. 2. A descoberta mais importante na história da composição foi feita por Oenslager em 1906, verificou que a anilina acelerava o processo de vulcanização, mas tinha o inconveniente de ser extremamente tóxico o que gerou a descoberta de um produto da reação da mesma com dissulfeto de carbono, surgindo assim, o primeiro acelerador a tiocarbanilida. A combinação do óxido de zinco e a tiocarbanilida, permitiu a redução do enxofre e a diminuição do ciclo de vulcanização em 50%. Conforme formulação: Borracha Natural 100 Enxofre 6 Óxido de Zinco 5 Tiocarbanilida 2 Total 113 Era inevitável que este processo, originasse experiências com outros derivados da tiocarbanilida, Em 1921 surgiu o mercapto benzotiazol (MBT), que se tornou o primeiro acelerador comercial, devido a oferecer vantagens na técnica de composição como sejam: • Redução do nível de enxofre • Melhores características de envelhecimento • Tempos de vulcanização mais curtos • Melhores características de processamento e propriedades físicas • Melhores características em relação à luz • Menor toxicidade Antes de chegarmos as composições modernas devemos lembrar que uma descoberta também foi muito importante para se obter a eficiência atual da vulcanização (com enxofre). Foi a inclusão de um ácido graxo (estearina), que ativou ainda mais o processo de aceleração com aceleradores orgânicos, chegando-se á formulação: Borracha Natural 100 Enxofre 3 Óxido de Zinco 5 Ácido Esteárico 1 MBT 1 Total 110 Este composto necessitava de 21 minutos á 140ºC, para atingir a cura completa. Em 1930, o MBT já era o acelerador mais comumente usado, já que reduzia em minutos as horas usadas nas primeiras vulcanizações. Os artefatos produzidos mostravam melhor resistência ao envelhecimento sendo mais elásticos e resilientes. &ODVVLILFDomR Essa classificação foi aprovada pela III Conferência Internacional de Borracha realizada em Cingapura no mês de setembro de 1968 e apoiada pelas maiorias dos países. Tipo 1: lâminas defumadas e ranhuradas. Borracha natural com costeletas. Na confecção destas lâminas só pode entrar borracha seca ou defumada. Graus: Nº 1 RSS: qualidade superior, borracha isenta de impurezas de qualquer espécie e de partes oxidadas. Nº 2 RSS: boa qualidade, apresenta impurezas em pequenas quantidades (5%). Nº 3 RSS: qualidade média, apresenta impurezas em até 10% e pequenas variações na cor. Nº 4 RSS: baixa qualidade, permitida impurezas em até 20%, além de manchas e porções levemente pegajosas pelo excesso de defumação. Nº 5 RSS: qualidade inferior, contém impurezas de até 30%. Tipo 2: crepe pálido espesso. Crepes obtidos do látex natural coagulado sob condições e processos controlados de maneira cuidadosa e uniforme. A borracha é cilindrada de maneira a se obter crepes correspondendo à espessura das amostras extraídas.
  3. 3. ,QWURGXomR Existem plantas que apresentam secreção leitosa chamada de látex e cuja composição consiste basicamente de água e diversos materiais sólidos sendo o mais importante deles a borracha. Conhecida no extremo norte do Brasil como seringa, em razão da primeira aplicação que os colonizadores lhe deram. Os ingleses chamaram-na inicialmente de Índia-Rubber, a utilidade da mesma, ou seja, apagador, raspador, pois foi essa aplicação que a popularizou na Inglaterra, ou seja, apagador de traços de lápis. Os franceses a conhecem com o nome de Caoutchouc, baseados na origem indígena que significa árvore que chora. Os espanhóis chamam-na de caucho, evidentemente de origem idêntica do nome francês. Italianos e alemães chamam-na de goma e gummi respectivamente devido à semelhança com certas exsudações vegetais conhecidas como gomas. Hoje se utiliza preferencialmente o termo elastômero com as variações próprias de cada idioma para designar os materiais naturais ou sintéticos que apresentam como característica notável à elasticidade. 2EWHQomR Antes da descoberta pela vulcanização com enxofre todos os artefatos então fabricados (borracha de apagar, tecidos impermeáveis, luvas, etc.) tinha a seguinte composição: Borracha Natural 100 Total 100 Este “composto” apresentava propriedades físicas relativamente muito pobres, pouca resistência à luz, inchamento em líquidos e era muito sensível a temperaturas extremas. As composições endureciam no frio e ficavam moles e pegajosas no calor. Com a descoberta da vulcanização melhores propriedades vem sendo obtidas e na formulação a seguir chegávamos a seguinte composição: Borracha Natural 100 Enxofre 8 Total 108 Após a vulcanização durante 5 horas a 140 ºC levava a tensão de ruptura para cerca de 3.000 psi e o alongamento chegava a 1000 %. Alem de melhores propriedades física o material permanecia estável numa faixa maior de temperatura e era mais resistente ao inchamento em líquidos mas tinha mau envelhecimento. Os inconvenientes de usar o enxofre sozinho foram reconhecidos por Goodyear e outros. Numerosos óxidos orgânicos, carbonatos e outros materiais, foram testados visando diminuir o tempo de cura, mas pouco foi conseguido nas alterações das propriedades físicas finais, como na formulação abaixo: Borracha Natural 100 Enxofre 8 Óxido de Zinco 5 Total 113 Um máximo de propriedades físicas eram conseguidas em somente 3 horas à 140ºC. Sendo que o efeito ativador do óxido de zinco é mantido até hoje como técnica de formulação.

×